terça-feira, 27 de outubro de 2009

Parceria inesquecível


Dança da Solidão - Paulinho da Viola e Marisa Monte

Solidão é lava que cobre tudo
Amargura em minha boca
Sorri seus dentes de chumbo
Solidão palavra cavada no coração
Resignado e mudo
No compasso da desilusão

Desilusão, desilusão
Danço eu dança você
Na dança da solidão

Camélia ficou viúva, Joana se apaixonou
Maria tentou a morte, por causa do seu amor
Meu pai sempre me dizia, meu filho tome cuidado
Quando eu penso no futuro, não esqueço o meu passado

Desilusão, desilusão
Danço eu dança você
Na dança da solidão

Quando vem a madrugada, meu pensamento vagueia
Corro os dedos na viola, contemplando a lua cheia
Apesar de tudo existe, uma fonte de água pura
Quem beber daquela água não terá mais amargura

2 comentários:

Anônimo disse...

Meu caro, não reclame de barriga cheia.
Dá para saber que você está bebendo numa bela fonte de água pura. Ainda tem amargura?
Acho quase impossível!
Sorte pra você!

Carlos Barretto disse...

Rssss
Mas vc gostou da música ou não?
Espero que sim. Agradeço os votos de boa sorte.