sábado, 20 de fevereiro de 2010

Dilma É Candidata e Alencar Militante Petista

O vice-presidente José de Alencar recebeu o título de militante de honra do Partido dos Trabalhadores, conferido em Minas Gerais. Hoje, na maior convenção nacional já realizada pelo PT, usando crachá de delegado, Alencar exerceu seu direito de voto e sufragou Dilma Roussef como candidata petista à sucessão do presidente Lula.
Evento concorridíssimo, presentes senadores, deputados federais, governadores, deputados estaduais, prefeitos e vereadores petistas, autoridades desses governos, além da animadíssima militância vermelha. José Dirceu foi ovacionado com palmas demoradas, ao ter seu nome citado em discurso. Foi a maior convenção já realizada pelo partido, superando até mesmo a de 2002, que elegeu Lula para o primeiro mandato na Presidência da República.
Lula afirmou que não pretende retornar em 2014. Lembrou que esse fosse o seu desejo, não indicaria uma sucessora, que, ao ser eleita, adquire o direito de disputar a reeleição em 2014. Com senso de humor, disse que depois de ser presidente do Brasil pretende fazer curso superior e convidou o vice José de Alencar a seguir o novo desafio.
Dilma Roussef falou para o partido em cravados 58 minutos, com um discurso leve, arejado por referências a Carlos Drummond de Andrade e Mário Quintana, como marcasse com citações de suas poesias suas nascenças civil e adotiva - Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Em termos políticos, Dilma afirmou que ao modo do revezamento das equipes de atletismo seu governo dará continuidade ao projeto vitorioso do presidente Lula para o Brasil, conjugando fortalecimento dos direitos sociais e desenvolvimento do país, discurso que confronta o princípio neoliberal de primeiro desenvolver para depois repartir, não importando que nesse processo se aprofundem as desigualdades e iniquidades sociais.
A bola está em campo e a palavra de ordem é O Povo Decidiu: Dilma Presidente. Jogue-se o bom jogo da democracia, senhoras e senhores!

2 comentários:

. disse...

Muito justo. Mas acho que Ciro Gomes também merecia esse título. Defendeu o governo como muitos petistas não fizeram nestes anos de mandato.

Itajaí de Albuquerque disse...

Até poderia, Leiska, pois méritos como você ressaltou não faltam ao Ciro Gomes. Mas as últimas atitudes públicas do político cearense demonstram que ele optou por uma candidatura pessoal, fora do arco de aliança que se estrutura em torno de Dilma e, pior, disputando o mesmo cargo que a candidata petista - a Presidência da República.
Assim, por uma questão de lógica formal fica inviabilizada conceder a Ciro Gomes a homenagem que você reclama com alguma justiça.