sexta-feira, 9 de junho de 2006

Demônio ou "coisa ruim"?

Juro que tive vontade de rir quando li o post no blog "Pelos Corredores do Planalto" com os comentários de ACM (sim, ele mesmo, Antonio Carlos Magalhães) ou "Toninho Malvadeza" para os íntimos, sobre os condenáveis atos do MLST na Câmara Federal.
Teve os displante de chamar o Presidente da República de corrupto e ainda evocar a presença das forças armadas.
Quanto ao primeiro cometimento, deveria ele estar até hoje "caladinho da silva" pois se existe alguém no Brasil que não pode falar em corrupção é ele mesmo. No segundo cometimento, nada de se estranhar. Trata-se de "ato falho", talvez explicável do ponto de vista psicanalítico.
Acho que o ACM até mesmo quando tropeça, sente vontade de chamar as forças armadas.
Este é outro que já devia era estar vestindo o pijama, a exemplo de seus comparsas do passado.

3 comentários:

Anônimo disse...

ACM é ridículo desde sempre, mas a idade provecta tem lhe acentuado a velhacaria habitual. Só falta agora esgrimir no ar a ameaça de algum "dossiê", dentre os tantos que diz possuir sempre que é encostado na parede. E falando nessa famiglia da política baiana, é de destacar que anda sumido do noticiário o infante apelidado de ACM Neto. Por que será?

Flanar disse...

Deve ter levado uma "coça" de alguém. Está caladinho.

Val-André Mutran disse...

Para registro:
O escritor Fernando Moraes, jurou pela fé do santo do pau ôco que estava reunindo material para escrever a biografia de ACM. Lembram?
Jurou também, desta feita, pela cangalha do jumento, que já tinha não sei mais quantas horas de depoimentos para escrever a biografia de Zé Dirceu!!
Pelo visto então...! Esses personagens que transitam em extremos acabam se encontrando no fim da reta.