terça-feira, 16 de janeiro de 2007

Ciência da Forca

A CNN publica hoje um pequeno artigo produzido pela agência Reuters intitulado How hanging is supposed to work em que podemos conferir uma certa base de conhecimento para o enforcamento.
Em tradução livre teríamos:

"Quando o pescoço quebra e lesiona a coluna cervical, o indivíduo imediatamente perde a consciência. A morte cerebral ocorre em minutos. Mas se a queda for muito curta, o indivíduo pode ser estrangulado. E se for muito longa, pode ser decapitado"

Há portanto que se estabelecer uma relação favorável entre peso, altura e a distância da queda. Deve existir portanto um cálculo, digamos, adequado.
Mas parece que aqueles que adotam o enforcamento, necessitam fazer estudos multicêntricos duplo cegos randomizados para calibrar a forca.

6 comentários:

Anônimo disse...

Isso me leva a perguntar se há ainda alguma ciência que garante que se humaniza um país cometendo novas atrocidades.
A notinha que ouvi ontem, rápida, sobre a decapitação no Iraque, me deixou perplexa. O narrador dizia, en passant, que havia a informação de que a cabeça havia se separado do corpo. Assim mesmo. Como se isso fosse usual, natural e justo. Valei-nos quem, Flanar?

Carlos Barretto  disse...

Banalização é pouco para tudo isso, Bia. E a imprensa, é o paraíso das simplificações. Os cidadãos que tratem de aprofundar as análises.
Se não...???

Itajaí disse...

Concordo com meu amigo Flanar. Sempre que ouço esse tipo de notícia me sinto como alvo de uma violência. E olha que somos médicos, conhecemos em detalhes os processo de morrer, mas essa mídia está definitivamente abusando.

ASF@Web disse...

Não deveria ser motivo de tanto espanto afinal continuamos a ser exatamente a mesma espécie, o mesmo animal, o mesmo homo sapiens dos tempos ancestrais.

Somos animais altamente adaptáveis, habilidosos, mas ainda assim animais.

Atos de barbárie e rituais de sacrifíco sempre foram práticas comuns da nossa espécie. Pensar que somos diferentes disso me parece pura ilusão (necessária?).

O desenvolvimento científico e tecnológico apenas nos deu mais poder sobre a natureza (da qual fazemos parte), não controle sobre ela. Como exemplo basta ver o que estamos fazendo ao planeta!

Mas não quero dizer com isso que devemos deixar de sonhar.

Carlos Barretto  disse...

E nem de Flanar...
:-)

ASF@Web disse...

Nunca! ;-)