domingo, 11 de março de 2007

40 dias com o Vista



O que dizer aos leitores após 40 dias utilizando o Windows Vista Home Premium?
  • Até o momento funcionando bem, com apenas uma BSD (Blue Screen of Death - Tela azul da morte) após uma leve mudança no hardware, que não voltou a acontecer.
  • Durante todo o mês passado, o áudio ainda era regular pois utilizava drivers beta disponibilizados pela Creative. A boa nova é que os drivers oficiais da empresa foram lançados para o Vista. A instalação destes drivers levou penosos 12 minutos.
  • A ATI já lançou a versão 7.2 de seus drivers de vídeo Catalyst.
  • A nVÍDIA não lançou até o momento drivers para as placas-mãe nForce1 e 2 compatíveis com o Vista. Tal chatice deixou desativadas 2 preciosas portas USB 2.0 internas. Também fez surgir o temor entre os usuários destas placas, de abandono do chipset nForce 1 e 2 pela nVÍDIA, apressando a obsolescêcia de seu suado PC. Taí um expressivo efeito colateral indesejável do Vista.
  • Mas os portadores de placas gráficas offboard da linha Geforce podem também fazer o download de novas versões de seu driver de vídeo.
  • Dependendo da configuração de seu PC, a interface Aero pode ser perceptivelmente lenta, o que não acontece com versões dedicadas ao usuário doméstico do Linux.
  • Uma longa inicialização, provavelmente após a instalação do Norton Internet Security 2007. Típico comportamento da maioria dos programas de proteção. Um preço a pagar para ter um pouquinho de segurança.
Por ter sido vencedor de uma promoção da Microsoft por estar entre os primeiros a adqurir o Vista, recebi gratuitamente o Office Professional 2007. Mesmo sem ter tomado conhecimento prévio da existência da tal promoção, acabei premiado.
Nada disso vai comprometer a avaliação que farei informalmente- sempre que possível - do Windows Vista e de qualquer outro produto da Microsoft. Sem pretensões científicas. Apenas observações de seu funcionamento em uma configuração ainda muito frequente de computador pessoal, embora moderadamente superior a plataformas ditas "onboard" da época de seu lançamento.

Athlon XP 2600 (2,01 Ghz), Asus A7N8X-X, 1 Gbyte de RAM genérica, Vídeo offboard ATI RADEON 9600 com 256 RAM Direct X 9 compatível, 40 Gbytes de HD 7200 RPM, Áudio Creative Audigy 2 ZS 7:1., Rede Híbrida Ethernet/WiFi com 3 PCs.

21 comentários:

Antonio disse...

Comigo até o momento nenhuma BSOD, nenhum problema com drivers, funcionamento do hardware, segurança, performance ou com a aceleração 3D. Também não preciso de anti-vírus.

Ah, estou usando o Ubuntu Linux 6.10 (Edgy Eft) e não paguei nada por ele!

Nem mesmo pagarei pelos mais de 16 mil pacotes de software que estão a minha disposição para a instalação simplificada e rápida através da Internet. :-)

Abraço

ASF
http://antoniofonseca.wordpress.com

Flanar disse...

Vc é um feliz usuário avançado de Linux. Por isso, não tem a tralha de problemas que nós enfrentamos por aqui. Todos os dias, há bastante tempo.
:-)

Yúdice Randol disse...

Caro Barretto, é das suas impressões que decidirei se, mais à frente, aderirei ao Vista ou não. Gato escaldado. Continuarei acompanhando o andar da sua carruagem. Um abraço.

Flanar disse...

Lembre-se sempre, Yúdice que vc na verdade tem hoje além do Vista, a opção pelo Linux. Ou do Mac OS.
Ambas são bem mais interessantes do que o Windows. Embora sofram das resistências típicas da mudança de paradigmas.
Pense com calma.
No caso do Linux, vc pode encomendar a versão UBUNTU e rodar até do CD de instalaçâo, como forma de testar. Se gostar, poderá então fazer a instalaçao no HD ou até criar um DUAL BOOT com Linux e XP instalados.
Muitas opções para testar, o nôvo.
Tenho certeza que o ASF@Web poderá ajudá-lo nas dúvidas que surgirem durante seu uso (vão surgir muitas com toda certeza).
Abs

Jenner Maciejewsky disse...

Antonio, como vai ? Não esqueci de sua Copia do Vista :).

Estou utilizando o Windows Vista Ultimate desde o final de Dezembro e até o momento não tive nenhuma tela Azul (BSD), alias, a última vez que me ocorreu esse problema foi no NT 4.0, desde então nunca apareceu, e não foi por falta de uso do sistema, quem me conhece sabe o quanto mantenho carrego meu ambiente.
Quando usava o XP em um PIV 2.0 com 512 de RAM o boot era seguido de vários servicós que eu precisava como SQL Server 2000, Reporting Services 2000, SQL Server 2005 e Reporting Services 2005 Simultaneamente, Messenger, Microsoft Outlook que mantenho sempre ativo, Word e como precisava trabalhar o Visual Studio 2003 ou 2005 dependendo do serviço. Claro mais vários outros serviços que vc sabe que o WIndows Carrega.

Realmente Flanar, hoje os usuários tem opçoes para testar como Linux e MAC OS. O Linus evoluiu muito (me refiro a Interface Grafica) facilitando assim que o usuário caseiro possa fazer uso do mesmo, mas como vocês mesmo disse acima, ainda tem que enfrentar uma tralha de problemas, não que no Windows você não os tenham.

De qualquer forma recomendo a todos migrar para o Vista para os que utilizam o XP ou versão anterioes, ao que utilizam LINUX também.

Flanar disse...

Obrigado por compartilhar sua experiência com o Vista, Jenner.
Pessoalmente, apesar de estar até o momento tranqüilo com o SO instalado em meu PC, daria uma olhada no hardware do candidato à instalação do Vista antes de recomendá-lo à todos. Até mesmo por que a própria Microsoft faz recomendações neste sentido.
E como disse no post, perdi 2 valiosas portas USB 2.0 internas após a instalação. Talvez com o tempo, o problema se resolva com o lançamento de drivers compatíveis pelo fabricante do chipset nForce 2 (?????). Ainda tem muita gente com placas de vídeo GeForce MX 440 com 64 de RAM que não vai ver o AERO funcionando. Portanto, cautela e canja de galinha, não fazem mal a ninguém.
Abs e obrigado pela colaboração.

Jenner Maciejewsky disse...

Concordo Flanar, antes de qualquer aquisição de software é necessário saber das exigencias de Hardware do mesmo. Quando eu disse que valia a pena Migrar não quiz dizer que o fizessem sem planejamento :)

ASF disse...

Fala Jenner,

Sobre a cópia do Vista, eu estou só lhe aguardando! :-)

BSOD está relacionado com exceções graves, falhas de proteção de memória, etc. Coisas que atingem o kernel (núcleo do sistema - que deveria estar completamente isolado e protegido de outros processos, especialmente de processos do usuário), algo que não deveria ser simples ou corriqueiro em sistemas bem projetados.

Infelizmente a realidade do Windows (histórica) é bem outra, já presenciei BSOD em um Windows 2000 Server (tenho testemunhas, hein! :-)) quando estava utilizando apenas o visulazador de eventos do sistema (lendo os registros de atividades)!

É bem comum ocorrer esse tipo de problema com os drivers de dispositivos (daí o problema do Barretto quando da mudança do hardware).

Segundo o Prof. Tanenbaum (http://en.wikipedia.org/wiki/Andrew_Tanenbaum) esse é geralmente o código de pior qualidade que você tem no seu sistema justamente porque a base dele é escrita pelo fabricante do hardware, possivelmente algum sujeito em algum fundo de quintal em Taiwan! :-)

Seria ingenuidade achar que enquanto escreve o código para ativar aquele monte de silíco, metal e plástico, os fabricantes estão seriamente comprometidos com a estabilidade do sistema operacional como um todo! Muitas vezes eles nem mesmo possuem as informações necessárias para compreender como aquele "pedaço" de código vai interagir com todo o resto.

Nos últimos anos a Microsoft tem feito um enorme esforço para contornar esse problema principalmente investindo em eventos e conferências para os fabricantes de hardware (WinHEC por exemplo) e criando um programa de certificação para o drivers. Mas ainda não é o bastante. Algumas modificações de arquitetura no sistema operacional seriam bem mais eficazes.

Para o Vista houve um esforço em uma direção relativamente nova, forçar o uso exclusivo de drivers assinados digitalmente (certificados "oficialmente" pela Microsoft) e criptogrfar os canais de comunicação dentro do sistema. Do ponto de vista da estabilidade e segurança do sistema operacional isso acrescenta bem pouco. O processo de certificação é caro, o que exclui imediatamente os fabricantes menores e a criptografia dos canais, além de consumir mais recursos de processamento da máquina, beneficia diretamente apenas os fornecedores de conteúdo digital (estúdios, gravadoras, etc) pois forçará o consumidor a adquirir novamente o conteúdo que já possui hoje em um novo "formato" aprovado pela Microsoft com as bençãos do grandes estúdios.

No universo open source o problema com a qualidade dos drivers de dispositivos é endereçado da maneira usual (para o open source): informações sobre as especificações do hardware + código escrito e depurado (caça aos bugs) por dezenas, centenas e até milhares de programadores. Algo que beneficia inclusive o fabricante porque ele passa a contar com um exército de desenvolvedores habilidosos muito maior do que teria capacidade de contratar.

É claro que isso se traduz em um código de melhor qualidade, exaustivamente estudado, aperfeiçoado e testado pelas melhores mentes da área. Isso acontece com o apoio e a colaboração de empresas de todos os portes e de prestigiosas instituições de ensino e pesquisa.

Dentre várias outras, esta é apenas uma das razões pelas quais sistemas de código aberto, como o GNU/Linux, tem ótimo reputação quanto a segurança e robustez.

Abraço,

ASF
http://antoniofonseca.wordpress.com

Antonio disse...

... para os fãs da BSOD é só baixar o screensaver:

http://www.microsoft.com/technet/sysinternals/Miscellaneous/BlueScreen.mspx

BSOD, definitivamente uma tradição do Windows!

E tem até quem esteja tentado copiar, mesmo que ainda sem muito sucesso. ;-)

http://antoniofonseca.wordpress.com/2006/12/15/vista-nao-e-uma-copia-descarada-do-mac-os-x-e-microsoft-continua-na-dianteira-no-quesito-inovacao/

Abraço,

ASF
http://antoniofonseca.wordpress.com

Flanar disse...

Ahahah! Quando digo que os comentaristas são a alma de um blog, é por tudo o que rolou aí em cima.
Vcs valem ouro, rapazes.
Abs

Copulatum et Malum Remuneratum disse...

Meu win95 tá tinindo, como diria um famoso biriteiro velha guarda. E ultimamente nem problema de tela azul tem dado. É que queimou meu monitor VGA e tô usando um monocromático! Só dá tela cinza. Coisas de malum remuneratum...

Antonio disse...

ahahahah :-)

Flanar disse...

Mas, copulatum. Além de "et malum remuneratum", vc parecer algo "teimosum" com o Windows, não?

Copulatum et Malum Remuneratum disse...

Brincadeirinha. Na verdade, tô usando o Vista Home Premium, que veio pré-instalado em meu novo notebook (HP DV6245). Como não há nenhum periférico (além de uma impressora HP5550 ligada em uma rede doméstica) ligado a ele, não tive nenhum problema. O pacote de segurança (McAfee Internet Security Suite com o SiteAdvisor) funcionou normalmente, meus programas de geoprocessamento, processamento GPS, processamento de imagens, enfim, tudo ok. Nunca tentei a interface Aero, ainda tô meio cabreiro com ela. Mas, no geral, tá tinindo!

Flanar disse...

Ufa! Nesta plataforma, vc está bem posicionado. Comprou o hardware com o Vista pré-instalado. Este é o melhor dos cenários, no contexto do lançamento de um novo SO.
O pior é tentar instalá-lo em hardware antigo.
E afinal de contas, vc não está assim tão "malum remuneratum".
Embora continuemos todos "copulatuns".
Abs e seja sempre bem vindo, amigo.

ASF disse...

"Comprou o hardware com o Vista pré-instalado. Este é o melhor dos cenários, no contexto do lançamento de um novo SO."

Apenas para registrar, isso é uma regra somente para os sistemas operacionais da Microsoft. :-)

Apple migrou completamente de plataforma, de processadores PowerPC para processadores Intel recentemente e em tempo recorde (menos de 24 meses). O equivalente a um transplante de cérebro! ;-)

E não houveram transtornos ou problemas de compatibilidade para os usuários.

Vejamos o caso do GNU/Linux, o sistema roda nas mais distintas plataformas, de telefones celulares a mainframes IBM, passando por computadores de todos os portes e com todos os tipos de processadores (Intel/AMD 32 e 64bits, PowerPC, Power5, UltraSparc, etc).

Flanar disse...

Aí já vamos discordar, Antonio. Até porque, nada é totalmente perfeito. Percebo alguns probleminhas "bestas" até num iPod.
A Apple teve sim alguns problemas temporários relatados em algumas publicações especializadas. E o Linux também ainda tem alguns probleminhas com alguns hardwares. Quanto a intensidade destes problemas de uma plataforma para outra, podem haver algumas variações mas nada que desqualifique um SO em favor de outro, neste aspecto em particular.
E nenhum deles, está ou estará à salvo de algumas incompatibilidades, mesmo que temporárias.
Acho que as diferenças marcantes de um em relação a outro, são a "filosofia e política" de seu código fonte, o DRM, o licenciamento, etc, levando a problemas das mais variadas miríades. Aí sim, vejo as grandes vantagens de um em relação a outro. Neste ponto, vc sabe, não discordamos.

Antonio disse...

E quem falou em perfeição? Mas é claro que a tecnologia não é perfeita e suspeito que nunca será, pelo menos enquanto for uma criação humana.

No caso do software, para isso servem os patchs ou correções.

Apenas acho que você cometeu um equívoco ao generalizar que o ideal é sempre comprar um hardware novo a cada upgrade de versão do sistema operacional. Respeito sua opinião e experiência pessoal mas acho que essa é uma realidade exclusiva de usuários do Windows. Trata-se de algo consciente e artificialmente induzido pelo desenvolvedor, não uma necessidade verdadeira.

Eu por exemplo uso um SO para o qual uma nova versão é laçada regularmente a cada seis meses, se essa regra do novo hardware fosse inevitável acho que eu estaria em sérios apuros! ;-)

Quando a mudança de plataforma realizada pela Apple, foi uma empreitada profunda, abrangente (para todos os Macs e em tempo recorde) e completamente bem sucedida (escolhas certas e na ordem correta). E isso é consenso entre os especilistas. Certamente uma lição a ser seguida.

Abraço,

ASF

Flanar disse...

Não.
Não há nenhum equívoco.
Bom observar que não estamos falando do mercado cinza.
Estamos falando de produtos ditos "de marca", onde o SO faz parte do pacote. Geralmente vendidos com um CD de recuperação que contém uma imagem do sistema operacional com todos os seus drivers e aplicativos. É o caso de desktops HP, Dell, entre outros e dos notebooks.
Simplesmente, "para quem optar" pelo Vista agora, sem temer problemas de compatibilidade, deve optar por hardware com Vista pré-instalado.
Apenas isso.
Em outras palavras, para que comprar um Dell com Windows XP para depois instalar o Vista em cima e ter problemas?
Melhor comprar um Dell com Vista pré-instalado e ter a garantia de compatibilidade do SO com o hardware.
Com toda a certeza é o caso do copulatum pois trata-se de um notebook.
Óbvio que quem não deseja o Windows, que trate de fazer a instalação de seu SO preferido, assumindo os desafios desta decisão. Neste sentido, pena que por enquanto, o MAC OS ainda não seja oficialmente compatível com os PCs.

Abs

Antonio disse...

Ok, agora sou obrigado a concordar. Não faz sentido realmente comprar hoje um PC sem o Vista se você é usuário do Windows.

Mas veja bem, essa estória de comprar um PC com o Windows instalado por causa da compatibilidade também não passa de uma estratégia mercadológica forçada pela gigante (Microsoft).

Quer um exemplo ilustrativo disso? Eu poderia dar um outro exemplo mas já que falamos sobre Macs... vamos novamente recorrer a eles:

A Apple desenvolveu uma ferramenta (software) chamada BootCamp (http://www.apple.com/macosx/bootcamp/). Para quem não sabe trata-se de um software que permite executar em dual-boot dois sistemas operacionais distintos no mesmo computador Mac (você pode alternar entre um e outro, para executá-los simultaneamente existem as ferramentas de virtualização como o Parallels ). No caso específico ele permite que você utilize tanto o Mac OSX como o Windows Windows XP/Vista (para executar o GNU/Linux não é necessário uma ferramenta adicional).

É claro que para rodar o Windows no hardware do Mac, sem problemas de compatibilidade, você também precisará dos drivers de dispositivo (assim como em qualquer PC). O que a Apple faz então? Obviamente ela não fornece o Mac com o Windows Vista instalado, ela simplesmente entrega junto com o BootCamp os drivers necessários para o correto funcionamento do Windows, simples assim.

Isso seria o equivalente a comprar um PC sem qualquer sistema operacional, mas acompanhado de um CD (por exemplo) que contenha os drivers necessários para a instalação e funcionamento do Windows com 100% de compatibiliade.

As coisas não são assim infelizmente porque existem fatores complicadores para os fabricantes de PCs se eles optarem por fornecer o computador sem o Windows, é uma situação deliberadamente forçada pela Microsoft e que não é necessariamente benéfica para o consumidor.

Escolher o sistema que equipa a máquina deveria ser com optar por um modelo com mais ou menos memória instalada ou capacidade de disco, só isso.

Bem, mas esse papo fica para uma outra oportunidade! :-)

Abraço,

ASF
http://antoniofonseca.wordpress.com

Flanar disse...

Sem a menor dúvida.
Estamos bem entendidos agora.
Este é apenas um exemplo da política monopolista da Microsoft, sobre a qual comentei com nossa querida leitora Cris Moreno, no post "Pode economizar".
Tomara que ela nos esteja acompanhando.
Abs