sexta-feira, 18 de maio de 2007

Seguro

Após tornar-se uma celebridade na blogosfera, Sílvia Randel, a poderosa chefe de gabinete de Duciomar Costa, deixou o cargo. Mas não sem antes levar "duas carradas de documentos do gabinete e levar para lugar incerto não sabido". É o que informa o Blog do Mauro Neto hoje.
Alguém poderia dizer a esta senhora que todo documento produzido no serviço público pertence ao cidadão. Ou alguém poderia interpelá-la para que mostre seu conteúdo?
Aliás, certamente, outros, muitos outros deveriam ser lembrados deste detalhe.
Com a palavra os advogados.

3 comentários:

Yúdice Randol disse...

Caríssimo Barretto, já se tornou praxe nos governos carregar tudo o que se pode em caso de defecção. Lembre-se que, quando da recente saída dos tucanos, desapareceram os HD de computadores por toda parte, sem falar em documentos de outros tipos. O fato foi amplamente divulgado, mas nenhuma providência foi tomada - sequer pelo novo governo.
Sem falar na perda de informações do maior interesse do contribuinte, causou-se prejuízo financeiro e nem assim as autoridades agiram. O motivo? Não é aos advogados que se deve perguntar.

Anônimo disse...

Essa turma do Dudú vai e volta, volta e vai...
Afinal ela deixou o cargo, mas depois voltou, ou não? Ou voltou e depois deixou de novo. Presentemente como está, ou aonde está a Sílvia?
Com relação ao Natanael, o Aloprado da Sesan, como está presentemente?
E os Luizes Otávios, os Zenos, os Robertos Jeffersons Filhos, os Pinheiros, os Gueiros, os Walbers, os Cals?

Flanar disse...

Verdade, Yúdice. Vc tem toda razão. Minha consulta aos advogados era no tocante ao detalhamento legal, que embasa o post. Onde exatamente estaria enquadrado o meliante que se apossa de documento público?