domingo, 30 de setembro de 2007

Pablo Milanés: mágico do coração


Pablo Milanés e excelente banda no Hangar.

Vestido com simplicidade, o gigante encanta.

Ontem por volta de 20 h, no Hangar, realizei um velho sonho de assistir ao vivo um grande mestre da música cubana. Acompanhado de uma banda irretocável, cheia daqueles ritmos bem caribenhos, Pablo Milanés encantou a todos os presentes com sua voz incomparável e suas letras que tocam os corações. Quase inteiramente calvo e bem acima do peso, Pablo é absolutamente único na forma que canta.
Após uma estrondosa performance inicial da banda com 3 tecladistas, um saxofonista/flautista, um extraordinário baterista e um percussionista, ele chega lá, com roupas absolutamente singelas, senta no banquinho e arrebata nossos corações.
Tudo com equipamento sonoro de primeira.
E tudo isso, por apenas 5 reais, que é o preço do estacionamento do Hangar. Se você não for de carro, não paga nada mesmo.
E hoje vai ter nova dose. Absolutamente recomendável, mesmo que você tenha que enfrentar aquela fila de carros para entrar. Por esta razão, melhor chegar 1 hora antes.
Uma dica: ele cantou "Amo esta Isla" acompanhado em coro pelo público. Não faltou também "Yolanda", qua a platéia saudou com emoção.
Leia mais sobre Pablo Milanés na Wikipedia.

6 comentários:

crisblog disse...

Lindo...vou tentar!

Beijos.

Flanar disse...

Querida.
Se logo VOCÊ perder este evento, melhor fechar o blog e ir chorar a lacuna para o resto da vida.
:-)

Bjs

crisblog disse...

:)

Beijos!

NUNCA !

Yúdice Andrade disse...

Para mim, a lacuna ficará. Quando soube da apresentação, no sábado, não havia mais como ir. Passei pelo Hangar, a caminho de outro compromisso, e no estacionamento não havia lugar para um monociclo sequer. O que é bom, pois indica que a cultura atraiu muita gente e, como destacaste, não uma elite endinherada que pode suportar ingressos caros. Era de graça!
E no domingo eu estava em minhas atividades teatrais, como explico em meu blog. Enfim, troquei um grande evento por outros grandes eventos culturais. O importante é valorizar a cultura, certo?

Flanar disse...

Sem dúvida, Yúdice. E você, mais do que ninguém, a valoriza. Conheço de vista o seu irmão, desde os tempos do boteco 3x4, quando compartilhávamos os mesmos amigos.
Daquela época, tenho as melhores lembranças. Graças a ela, escapei da viseira que o curso de medicina costuma aplicar na gente.
Em quem permitir, Yúdice.
Apenas em quem permitir o cabresto.
Abs

crisblog disse...

Ei Flanar, o show é hoje. Segunda-feira!

Beijinhos.