quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Meu abraço para 2010

Este foi um bom ano. Cheio de trabalho e de dificuldades, mas aquelas dificuldades que nos mostram que somos privilegiados e, no fundo, não deveríamos reclamar. Mas reclamamos mesmo assim.
Muitas pessoas neste país de privilegiadas nada têm. Mas acredito que, para uma parcela significativa delas, 2009 também proporcionou algum alento, alguma esperança. Espero que esse sentimento possa encontrar um pouco de respaldo na realidade, superando os calendários eleitorais que movem os círculos de poder.
Desejo que em 2010 o Flanar esteja aqui, firme e forte, na companhia dos meus queridos Barretto, Itajaí, Francisco, Val-André e Scylla. E na companhia dos queridos leitores, que tanto prazer nos dão contribuindo para que nossos textos tenham algum eco, alguma relevância. Que tanto nos auxiliam a pensar por outros ângulos ou que aprofundam os nossos conhecimentos.
De minha parte, agradeço a atenção que me foi dispensada, pelos coeditores e pelos leitores. Foi, realmente, muito divertido.
Recebam todos o meu abraço caloroso. Desejo que Deus abençoe cada um de vocês e suas famílias, inclusive aqueles que não acreditam nisso. Desejar o bem não faz mal nenhum, certo? É melhor do que canja de galinha. E que venha 2010!

4 comentários:

Scylla Lage Neto disse...

Querido Yúdice, acho que o Flanar cumpriu o seu propósito em 2010. O prazer de dele participar tem sido muito grande.
Adoro ler o Barretto, um megacibernético amigo, o Val, meu guru musical, o Francisco e você, que me mostram sempre um lado diferente e inteligente da moeda.
Lamento muito o falecimento do Juvêncio e também o fato de ter convivido muito menos do que gostaria com ele.
Essa foi a nossa grande perda de 2009.
Tê-lo-lei na memória na virada do ano, , agradecendo o nosso breve convívio virtual.
Feliz 2010 a todos!

Scylla Lage Neto disse...

Ooops, esqueci de listar o Itajaí, o nosso homem das letras, da saúde, e de outras "cositas" mais.
Feliz 2010 a ele também!

Carlos Barretto disse...

Amigão!
É como já me permito chamá-lo mesmo sem quase nenhum contato real.
Sou mesmo um "apresentado".

Feliz 2010 à vc, Polyana e Julinha.

Yúdice Andrade disse...

Abraços efusivos, meus queridos!