sábado, 19 de dezembro de 2009

PUNK EM SP


Imagem: Scylla Lage Neto

Na segunda metade dos anos 80 morei em São Paulo num ponto então estratégico: Haddock Lobo com Oscar Freire, num prédio sobre a Galeria Femina, onde ficava uma pequena boate, Rose Bom Bom.
SP vivia o auge do seu movimento punk e eu pude senti-lo na pele em sua vertente mais exótica e patética: o punk de butique.
A periferia fervia e o bairro fashion dos Jardins não poderia deixar de reagir. Rose Bom Bom era a catedral dos paulistanos que adorariam ser punks porém tinham nascido e crescido fora dos guetos do ABC.
O caminho de ida e volta ao hospital se transformava em festa multisensorial, especialmente nas madrugadas intermináveis das sextas e dos sábados.
A sonoridade do bairro rompeu as amarras da ditadura pop e expulsou Donna Summer e sua galera, tocando legítimo som paulistano: Inocentes, Ratos de Porão, Cólera e Olho Seco.
Na trilha sonora que toca no filme da minha mente ficou uma música desta época, Pânico em SP, dos Inocentes.
Toda vez que vou à Sampa e enfrento a marginal ou a 23 de maio paradas, o metrô transbordando de humanos na hora do rush ou passeio a pé pela região da Paulista, as palavras ecoam em minha mente:

“As sirenes tocaram
As rádios avisaram
Que era pra correr
As pessoas assustadas
mal informadas
Puseram a fugir... sem saber porque

Pânico em SP, pânico em SP, pânico em SP

O jornal, a rádio, a televisão
Todos os meios de comunicação
Neles estavam estampados
O rosto de medo da população

Pânico em SP, pânico em SP, pânico em SP

Chamaram os bombeiros
Chamaram o exército
Chamaram a Polícia Militar
Todos armados
Até os dentes
Todos prontos para atirar

Pânico em SP, pânico em SP, pânico em SP

Mas o que eles não sabiam
Aliás o que ninguém sabia
Era o que estava acontecendo
Ou que realmente acontecia

Pânico em SP, pânico em SP, pânico em SP”

14 comentários:

Francisco Rocha Junior disse...

Hoje, morarias no point mais in e fashion de Sampa, Scylla. Coisa de gente fina... :-)

Scylla Lage Neto disse...

É verdade, Francisco. Naquela época o point já prometia, e muito.
Abs.

Prof. Alan disse...

Pânico em SP... curti muito essa música, entre 86-88, no meu 2º grau.

Inocentes, Replicantes, Garotos Podres, Ratos de Porão, Capital Inicial, Plebe Rude, Ira!... O rock nacional já deu muita coisa boa!

Pena que hoje proliferem os MC's e suas rebolativas assistentes de palco...

telmachristiane disse...

Nossa Rose Bom Bom, fui muito nas matinês de lá e Pânico em SP é uma das músicas que me fazem lembrar da adolescência. Abraços.

Scylla Lage Neto disse...

Prof. Alan, apesar de não me considerar um dos 10 mais saudosistas, toda vez que sou obrigado a ouvir NXZero, Fresno, Pitty e tchurma, corro e rolo um Ultraje na "vitrola", com finalidades terapêuticas, é claro.
Um abraço.

Scylla Lage Neto disse...

Thelma, imagino que nas matinês do Rose Bom Bom o som fosse melhor do que o da pipoca da nossa AP...
Abs.

Prof. Alan disse...

Scylla, você tocou num ponto nevrálgico: esse tal de "emocore" é um atentado aos ouvidos de roqueiros velhos como eu!

Aliás, além de roqueiro velho sou saudosista convicto... Desses que acha que nunca mais alguém vai fazer um álbum como Abbey Road ou gravar uma música como Sympathy for the devil...

Lafayette disse...

SURFISTA CALHORDA (Replicantes)

Rack na caranga muito louca pra dar banda
Cheque na carteira recheada de paranga
Prancha importada assombrando a meninada
Corpo de atleta e rosto de Baby Johnson

É, mas quando entra na água
É na primeira braçada
É, ele não vale uma naba
Ele não surfa nada, ele não surfa nada

Tem duas surf shops que só abrem ao meio-dia
Vive da herança milionária de uma tia
Vai pra Nova Iorque estudar advocacia
Ah surfista calhorda, vai surfar n'outra borda

*Esta música é que me lembro quando entro n'água, hoje em dia! réréré

Edyr Augusto disse...

Estive em SP há alguns dias e fui ver a exposição dos Gêmeos na Faap. É uma das melhores coisas que há vi na minha vida!
Abs

Carlos Barretto disse...

E esta é uma imagem interessante do prédio da TV Gazeta, não?

Scylla Lage Neto disse...

Sim, Charlie, vista de uma das saídas da FNAC, pela Av. Paulista.
Mais SP, impossível, né?!

Scylla Lage Neto disse...

Prof. Alan, eu digo que não sou do ranking dos saudosistas, mas acho que no fundo sou sim... E muito!
Abs.

Scylla Lage Neto disse...

Lafayette, que pusta som, letra e música. Adorei.
Abs.

Scylla Lage Neto disse...

Edyr, pretendo conferir a sua dica, caso a exposição prossiga até janeiro.
Um grande abraço.