sábado, 24 de abril de 2010

Flanando na capital

Se você trabalha numa cidade onde não mora, às vezes se esquece que pode ser um prazer passear perto do lugar de seu ganha-pão. Especialmente, se a cidade é Bruxelas (Brussel, em neerlandês; Bruxelles, em francês) , a capital da Bélgica e da União Européia. Passamos um final de semana na metrópole que vejo todos os dias da semana, pela janela do tram - que me leva, às 7h32, pontualmente, ao trabalho, desde a estação de trem onde chego, às 7h28 vindo "do interior". Foi uma grande (re)descoberta olhar Bruxelas desde o Kunstberg/Mont des Arts, o bairro dos museus, com esta vista aqui acima.

A beleza da cidade, fundada no século X, consiste em manter o patrimônio histórico riquíssimo ao lado do que há de mais moderno em arquitetura no mundo: como no bairro dos edifícios-sede da União Européia (UE), na foto aqui ao lado.
O toque pop fica por conta dos painéis de histórias em quadrinhos nos prédios do centro da cidade. A maioria dos murais foi concebida com o efeito trompe l’oeil (ilusão ótica) e que dá a impressão que os personagens estão mesmo pendurados, interagindo com o prédio.
A Bélgica é o país da chamada Nona Arte, berço de personagens como Tintin, Lucky Luke e dos Smurfs.
A HQ é uma das poucas manifestações culturais comuns entre belgas flamengos (que falam neerlandês) e belgas valões (que falam francês). Em todas as bibiotecas públicas, em todo o país, há sempre uma enorme seção de HQ. Em Bruxelas, há dezenas de livrarias especializadas e até um prestigiado centro cultural com escola e museu dedicado a esta arte, o Belgian Comic Strip Center ( no link aqui há texto até em português sobre a instituição). Flanar em Bruxelas foi puro deleite.

3 comentários:

Itajaí de Albuquerque disse...

É uma bela cidade, com um astral excelente. Na ocasião em que a visitei fiquei devendo uma visita ao Museu Magritte que, infelizmente, estava fechado.

Andrea Casali disse...

É isso aí! Adorei a postagem!

Scylla Lage Neto disse...

Edvan, sua postagem desencadeou vontade de bom tamanho de rever Bruxelas, explorando novas facetas para mim inéditas, como o lado HQ.
Abs.