domingo, 26 de dezembro de 2010

Rock in Rio 4: confira as atrações confirmadas


Difícil de acreditar, mas, estou literalmente "pagando pra ver" a credibilidade dos responsáveis pela 4ª edição do Rock in Rio. Desta feita, novamente no Rio de Janeiro.

Começo a acreditar que algumas de minhas bandas prediletas, estarão na minha frente, na Arena da Cidade do Rock.

Para a turma que vai, o Flanar adivinhou e antecipou um especial completo com os endemoniados estadunidenses do Slipknot, que você pode conferir aqui e aqui.

Juro que não sabia, sequer, que a banda tinha retornado ao mainstream, uma vez que o baixista Paul Gray foi encontrado morto em um quarto de hotel por overdose de morfina, em 24 de maio de 2010, próximo passado.

Meu filho e sobrinho -- guitarrista e baixista de muito talento --, estamos radiantes ao ver, confirmados: Metallica, Motörhead, Sepultura, Angra, no Dia Metal e, ainda Coldplay, Red Hot Chili Peppers, Snow Patrol, Capital Inicial, NX Zero no Dia Rock e no Dia Rock Alternativo.
Segundo Roberto Medina -- boss da parada --, as negociações prosseguem de maneira alucinante.

Estamos numa torcida danada. Soltando e-mail's para os promotores e interagindo nas redes sociais para o lobby possa dar "uma força" para viabilizar a presença do Foo Fighters e do Iron Maiden.

Apostamos, ainda, na sugestão de outras bandas do underground e que, com a inacreditável visibilidade do megaevento, possa permitir a vinda dos: The Flaming Lips, Slash, Norah Jones, Stevie Wonder, Jack Johnson, La Roux, Phoenix, Muse, Scissor Sisters, Groove Armada, The Black Keys, Mumford & Sons, Ellie Goulding, Kele, Bombay Bicycle Club, Tegan and Sara, Miike Snow, De Staat, Detroit Social Club, George Clinton with Parliament / Funkadelic, Jerry Dammers Spatial AKA, Orchestra, Os Mutantes, Devendra Banhart, Bassekou Kouyate & Ngoni Ba, The Phenomenal Handclap Band, Brother Ali, Troy Ellis & The Longshots e Pet Shop Boys.

Posso está falando "grêgo" para a mioria dos leitores. Mas, garanto-lhes, que as bandas acima listadas, são o que há, no mundo do show business atual.

-- E por que não o U2?

Na Tenda Dance. Gostaria de pular e me acabar de dançar, curtindo: os paraneses DJ Tarrika & Fabio Yamada; globetrotters como: DJ Fatboy Slim, Live Chase and Status, DJ Zane Lowe, Live Plan B, DJ Rob da Bank, Live Example, DJ Roger Sanchez, DJ O Children, Live Bunny Come e Live Inko Dancers; – e, ainda, os cariocas do The Twelves.

Será ou não uma "onda bossa nova" isso tudo?

3 comentários:

Lafayette Nunes disse...

O amigo já pensou se pinta um CLAPTON?

Scylla Lage Neto disse...

I'll be there!

Val-André Mutran  disse...

No site oficial do evento, vocês podem conferir como está o andamento das negociações.
Foi lançado a Coleção de Camisetas.
Já comprei a minha em "V" de VAMP, não de Vendeta.
Há uma colaboração muito interessante da Prefeitura do Rio para que a sua parte seja feita dentro do cronograma.
O prefeito Eduardo Paes é jovem muito talentoso e gosta de festas na sua cidade, o que já é muito importante.
Da mesma forma, o governador Sergio Cabral, é, na minha opinião, o melhor governador do Brasil, e não perder a chance de colaborar, da melhor forma, para que o evento seja um sucesso, no que depender do campo institucional.
Acho possível, sim, que artistas de peso como Eric Clapton, possam acenar positivamente. Porém, a complexidade desse tipo de transação, muitas vezes, está acima do dinheiro que o contratante pode pagar.
Muitos artistas simplesmente não têm agenda. Outros, estão numa fase, digamos, "hibernativa".
Acredito que com uma rede de pressão, lobby, se preferirem; temos como pressionar por certos nomes.
Os de minha preferência estão listados ai no post.
Façam as suas e vamos lá.