sábado, 31 de março de 2007

Pegando pesado


(O queixo é do avô paterno. O nariz do papai. E o HIV da mãe)

A Fundação Michael Stich ajuda crianças vítimas da AIDS.
A foto que ilustra o post é da atual campanha publicitária, considerada altamente agressiva. Outras fotos estão em Der Spiegel.

4 comentários:

Yúdice Randol disse...

Sempre detestei as "campanhas educativas" que se faziam no Brasil, pelo seu caráter terrorista, muitas vezes burro e jamais simpático. E se não houver empatia com o público, a campanha naufraga. Quem não se lembra do "Se você não se cuidar, a AIDS vai te pegar"?
Nos últimos anos, a publicidade melhorou drasticamente, devemos reconhecer. É pena que, na Alemanha, alguém tenha dado um passo horroroso desses.

oliver disse...

A campanha é um soco no estomago, pela fusão entre imagem e textos explícitos. Em última análise, ela considera que o exercício da sexualidade e da maternidade responsável obriga um posicionamento sobre a transmissão vertical da AIDS (de mãe para concepto).
Está, portanto, plantada a polêmica.

Cris Moreno disse...

Não vi dessa forma. A publicidade tem linguagem própria. Uma palavra para dez interpretações. Ela, neste caso, está direcionada. Apenas isso.
Bjs,
Cris Moreno

Juvencio de Arruda disse...

Sôco muito bem dado. A peça é ótima.