quinta-feira, 16 de agosto de 2007

@#$$&#@@%!!!!!

Tudo começou na última sexta-feira.
Minha mulher liga avisando que tinha batido o carro. Com ela, nem um arranhão. Mas o carro, bem, ele iria precisar de sérios reparos. E estava no seguro total.
Tudo bem!
No domingo, após chegarmos do almoço tradicional, comecei a sentir uma leve dor de cabeça. Tomei um analgésico e a dor se foi.
Tudo bem!
Na segunda, após o almoço, a dor de cabeça voltou e logo cessou novamente após nova dose do analgésico. Desta vez contudo, já sentia uma leve indisposição e náuseas.
Intrigado, deitei-me cedo e apeguei-me a um livro para ajudar a relaxar. Mal me deitei, vai-se a energia elétrica.
@#$$&#@@%!
Liga pra Celpa! Corro ao telefone e após uma série de menus de voz e duas quedas de ligação, consegui solicitar reparos. O calor da noite já se mostrava em todo seu esplendor. Por volta de meia-noite, chegam os rapazes da Celpa. Após várias verificações e já pelo início da madrugada, os dois concluem ser um problema de meu disjuntor de 60 ampéres.
@#$$&#@@%!
Já com dores musculares e totalmente incrédulo diante da longa noite que nos aguardava, anuncio à família que a situação era irremediável para o momento. Teríamos que dormir com janelas abertas, no escuro e sem o conforto dos condicionadores de ar.
Fazer o quê?
Amanhece o dia de terça-feira. Acordo molhado de suor e percebo o aumento das dores musculares. Coloco o termômetro. 36,5 graus celsius. Tomo outro analgésico. E vou ao banheiro. Logo na primeira olhada, percebo uma pequena pápula de cerca de 3 mm no nariz.
Os karapanãs devem ter feito a festa nesta @#$$&#@@& de noite.
Como me sinto melhor, parto para o trabalho. Já por volta de 10 h, começo a perceber que minha temperatura corporal está se elevando, a sensação de fraqueza é significativa e aquela pequena pápula agora tem companhia de mais 2, logo abaixo. Ponho mais uma vez o termômetro: 37,8 graus celsius! Agora é febre mesmo.
Vou ao laboratório de análise clínicas e colho um hemograma: 3400 leucócitos com linfocitose, plaquetas normais.
Graças a Deus! É só uma virose!
Resolvo então voltar para casa e repousar. Ao longo do dia, começo a perceber que as pápulas agora já aparecem pelo pescoço, tronco e membros superiores. Algumas já não são mais pápulas e sim vesículas, que coçam bastante. Volta a febre. Outro analgésico.
Sai o eletricista deixando o problema com o disjuntor resolvido.
Graças a Deus! Ao menos uma noite com conforto eu terei.
Amanhece o dia. Acordo com o corpo quente, ardendo em febre. Vou ao banheiro e caio para trás. Meu rosto estava transfigurado. Tomado por vesícula, pápulas e tudo o mais que se possa chamar. Agora até na planta dos pés tenho aquelas "pipoquinhas" intensamente dolorosas, dificultando meu caminhar.
Passo o dia em casa, tomando antitérmicos e vendo as pápulas tomarem conta de meu corpo. Nem adianta descrever o rosto neste momento. Melhor dizer que fui obrigado a tirar o cordão e o relógio de pulso, que definitivamente não conviviam bem ao atritar com as "pipoquinhas".
Recebo a visita de um infectologista amigo à noite que é taxativo: estás com uma febre exantemática. Tratamento: sintomáticos e muita, mas muuuuuiiitta paciencia.
Lembrei-me que tive sarampo aos 27 anos. E não foi nada fácil. Mas e agora?
Dengue?
Retirei-me então para meu quarto, voltando ao bom e velho livro, esgotado de TV a cabo, na tentativa de deixar o tempo passar. Amenizava os surtos de febre com analgésicos e banhos. Muitos banhos.
Acreditem. É o que terão vontade de fazer ao confrontarem-se com a radical alteração na aparência (que já não é lá grande coisa).
Amanhece o dia. As lesões se definem mais. E coçam bastante. Aquela primeira que apareceu no nariz é agora uma grande pápula. Passo as mãos no rosto e sinto toda aquela textura irregular. Aaaarrrgggh!
@#$$&#@@% Isto é uma p.. de uma catapora!
Mifu!
Corro então pro banho. Ao menos uma coisa prazeirosa ainda me resta.
Quem disse.
Faltou água! E a Cosanpa informa que a p... do serviço só termina por volta de meio-dia.
Mais uma mentira. Só voltou às 18 h.
Belém parece sempre estar cobrando um preço muito elevado aqueles que insistem em aqui permanecer.
@#$$&#@@%

13 comentários:

Yúdice Andrade disse...

Febre exantemática? Faria o favor de esclarecer melhor do que se trata? Pelo que entendi, é um sintoma comum a algumas doenças, como sarampo e catapora, mas como pode ser definida?
Espero que estejas bem. Tive catapora já adulto e a experiência foi suficientemente ruim, apesar de me dizerem que o meu caso foi leve. Deus me livre ver um pesado!
Minha solidariedade e, por favor, não sejas tão duro com Belém! A coitada não tem culpa da CELPA e da COSANPA que tem...

Edyr Augusto disse...

Muito bom. Saúde!

Flanar disse...

Fala Yúdice.
Graças a Deus vc existe. Vc sabe. A gente quando fica doente, fica um pouco querendo encontrar os amigos, etc.
Mas estou de quarentena.
Ao menos pela internet a comunicação permanece.
Febre exantemática é um termo genérico que os médicos utilizam quando podem definir parcialmente um quadro clínico febril com manchas cutâneas, sem ainda poder atribuir-lhe um agente causador específico.
Um termo genérico que usamos enquanto aguardamos os resultados de sorologias.
Exantema é a reação cutânea a uma agressão sistêmica. Pode se apresentar de variadas maneiras e em alguns casos, muito características. O exantema do sarampo, é diferente do da catapora, que é diferente da rubéola.
No meu caso, após 5 dias de sofrimento crescente, já concluí que se trata de varicela (ou popularmente catapora).
Embora ainda esteja aguardando sorologias realizadas no Evandro Chagas para confirmar definitivamente o diagnóstico.
É verdade. Temos que ser tolerantes com Belém se decidirmos aqui permanecer.
Mas juro que às vezes penso em mudar de lugar.
Abs e obrigado.

Flanar disse...

Valeu, Edyr.
Estou realmente tentando levar tudo no bom humor.
Abs

crisblog disse...

Isso é o que eu chamo de "diário"...rsrs

Estás isolado porque quer. Fica aí, deitado, ou toma remédio, ou toma banho, ou toma remédio, ou chama palavrão...rsrsrs

Se tivesses ido ao morenocris...a coisa seria diferente...a gente ia conversar...eu ia te atazanar...essas coisas tão minhas e às vezes tua também...rsrsr

Olha "monstrinho"(à propósito, não esquecer de tirar fotos da metamorfose...rsrsr), coloquei a sua foto do lago Moreno no blog porque hoje é o dia mundial da Fotografia. Parabéns !

Se eu tivesse uma bem "recente"...rsrsrs seria muito engraçado...rsrs

Cuide-se amigo. Tive catapora com 16 anos. Foi horrível. Quase perco o semestre na universidade.

Saudades...beijos.

crisblog disse...

À propósito(2)...rsrs

E os seus colaboradores ?

Sabes, aquele que gosta de ópera...de fazer festa na cozinha...essas coisas...

rsrsrs

Beijos.

crisblog disse...

À propósito(3)...rsrsr...eita catapora...rsrsr

Beijão para o Gui !

Vá tomar banho!!!!!

rsrrs

E responder estes comentários...rsrsr

Flanar disse...

Oi Cris.
Bom sentir sua presença por aqui.
Obrigado pela gentileza da foto no seu blog. Aliás, ela já está lá no Google Earth, disponível para ser vista por milhões de usuários de todo o mundo, junto com mais 5 de minha autoria.
Os meus "colaboradores"andam meio sem saber o que fazer com o blog. Ou não se vêem muito estimulados a escrever. Estou dando a eles o tempo que me pedem para entender como se inserir na proposta.
Só o que posso fazer, é deixá-los à vontade.
Foto da @$$@%& da metamorfose???
Nem pensar.
Bjs

crisblog disse...

Esses colaboradores..srsrs

Até que umas receitas seriam ótimas, não?

Não temos blogs por aqui que falem disso...

Beijos.

Flanar disse...

JÁ TOMEI BANHO, CRIS !!!!
CENTENAS DELES!!!

crisblog disse...

rsrsrsrsrs

Beijos.

Juvencio de Arruda disse...

Putz!

Vamos prá Santarém, Flanar?

Abs e qualquer coisa é só chamar!

Flanar disse...

Vamos sim, Juca.
Nunca estive lá e tinha uma enorme vontade de conhecer Alter-do-chão junto com minha tropa.
Um dia ainda faço isso.
Abs