domingo, 18 de novembro de 2007

Velhos retratos


Em 1976 um grupo de alunos do Colégio Estadual Paes de Carvalho fundou o que chamaram com eloqüência juvenil de Centro Cultural Cepeceano. O Centro em sua curta duração marcou presença na escola, promovendo encontros com escritores, exposições de arte e um concurso literário. Esta é a foto da posse da primeira diretoria, publicada no jornal A Província do Pará, hoje inexistente. Nela estão registradas as presenças dos médicos Itajaí de Albuquerque, Rômulo Paes de Souza, da professora de educação física Cátia Amanajás, da Vânia, do saudoso vice-diretor, Professor José Antônio e de outros secundaristas que a identidade a memória não recorda. O advogado e defensor público do Estado Antonio Carlos de Andrade Monteiro, comentarista do Flanar, embora não presente na foto, participava da diretoria do grêmio.

6 comentários:

Flanar disse...

Os médicos Itajaí de Albuquerque e Rômulo Paes aparecem bem magrinhos.
O primeiro, quase irrecohecível e o segundo, inconfundível.
:-)

Oliver disse...

Trinta anos trazem diferenças, Flanar!Para todos, viu? Heheheh

Anônimo disse...

Meu caro Oliver:
Essa foto foi tirada no salão nobre do Paes de Carvalho. Estávamos no segundo ano do científico. Não sei onde eu estava. O CCC ainda continuou por mais um ano, mas sem a vibração de vocês dois (Itajaí e Rômulo) e outros que foram pro colégio Nazaré fazer o Convênio, porque segundo diziam naquela época, era o melhor de Belém. Me lembro que nossa turma ficou reduzida a menos da metade.
A foto me traz muitas lembranças boas.
A maioria da turma como tu e o Rômulo veio a ser tornar médico, como a Lindalva, Silvana (perna grossa linda), Sílvia, Paulo Márcio, Estévão e outros que a memória me trai. O outro Paulo(o burra-loura) é um grande professor de Biologia.

Grande saudade!

Antonio carlos de andrade monteiro

Oliver disse...

Não, Toninho. Eu não fui para o Nazaré, permaneci no Colégio. Juntos vivemos o ocaso do CCC. Esqueceste de citar o Elias Israel, médico cardiologista que fixou residência em SP. Era também do CCC a Juíza do Trabalho Edilene Franco, a profa. de odontologia da UFPa, Eliane Bemerguy Alves, e também Cynthia Pena de Carvalho e uma vizinha tua, ali na Tupinambás, que a semelhança de outros guardo a imagem na memória, mas não o nome.
O problema é que não ficamos com nenhum registro escrito, que pudéssemos resgatar essa época.
Grande abraço.

Anônimo disse...

De fato, errei feio. Ficaste no paes de carvalho, aliás, se não errar de novo, acho que de homem só nós dois ficamos. Quanto aos colegas,não poderia ter esquecido essas pessoas, todas muito queridas.
Elias Israel foi um dos grandes amigos que tive, convivíamos, naquela época, intensamente na escola e no lazer - jogávamos bola quase todos os dias na praça da Trindade.
Edilene, depois do paes de carvalho, ainda convivemos como estudantes na UFPa e sempre a vejo.
A Cynthia desde o CEPC perdi contato, não sei se ela me reconhece hoje.
Eliane, tive alguns contatos e último foi num momento doloroso da morte de seu cunhado e meu grande amigo Sérgio Manesky.
Quanto a minha vizinha, creio que estás falando da Eneida Lúcia Garcia, que foi minha namorada e uma das minhas paixões.

Um grande abraço e mil perdões pelos equívocos e esquecimentos.

Antonio Carlos esquecido Monteiro

Francisco Rocha Junior disse...

Antônio Carlos esquecido só não esquece de suas grandes paixões... ah, ACM danado!