sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

A pexotada da Sabatella


Sasheen Littlefeather na Academia de Artes e Ciências de Hollywood.
Letícia Sabatella, uma das poucas atrizes engajadas na questões sociais brasileiras, protagonizou uma embrulhada na Bahia, à ocasião de evento do governo Jaques Wagner (PT-BA) promovido em comemoração ao Dia Mundial dos Direitos Humanos. Sem discutir com a organização do evento, na hora, deu-lhe na telha ler um discurso de apoio à greve de fome do Bispo Luiz Flávio Cappio, que protesta contra a transposição do Rio São Francisco, um projeto do governo Lula na região do Nordeste brasileiro. Em resposta, alguém tentou no melhor estilo centro acadêmico cortar o som do microfone da bela, e a gafe e a reação derrubaram um balde água fria na cerimônia.
Agora a atriz justifica a falta de profissionalismo, com a inocência de um querubim:
Não fui totalmente educada. Mas não imaginei que seria tão inconveniente em se tratando de uma questão relacionada a direitos humanos.
Então tá. Imaginemos a atriz em cerimônia da Rede Globo, de quem é contratada, no Dia Mundial da Liberdade de Imprensa baixar o malho no patrão por ser um dos bastiões da defesa da ditadura militar que governou o Brasil de 1964 a 1994. Pensaria duas, tres, n vezes; gastaria um século antes de abrir a boca.
Bom exemplo deu Marlon Brando na cerimônia do Oscar em 73, quando foi pela segunda vez laureado. Decidiu não ir e fez-se representar por uma índia, que em nome dele recusou não só o prêmio, mas leu o discurso do ator contra a repressão militar norte-americana à reserva indígena Wounded Knee no Colorado, em razão dos protestos que faziam pela defesa de seus direitos étnicos. Coerência, expliquem a Sabatella, é isto. Nem sempre dá para conciliar militância com mais alguns cobres na algibeira.

3 comentários:

ASF disse...

Concordo, mas fica também a minha pergunta: será 'razoável' a comparação entre a bela Letícia e um gigante do porte de Marlon Brando? ;-)

ASF

Oliver disse...

Ótimo, ASF. Hahahaha.

Yúdice Andrade disse...

Maldade, meus caros. Letícia é uma ótima atriz, além de uma pessoa gentil e solidária. Uma ratada, ainda que grande, não justifica sacanear com a pobrezinha.