sábado, 16 de agosto de 2008

Baiano bom


Suíte dos Pescadores, com Cristina Motta

Dorival Caymmi morreu hoje, às 6 da manhã. Encerrou-se uma carreira longa, cujas músicas recendiam a mar, peixe, porto e paisagens baianas.

Na minha adolescência, cantei em coral. A música que eu mais gostava de cantar era a Suíte dos Pescadores, de Caymmi. Uma canção lúgubre, grave, em tom menor, que falava da luta dura do pescador do Recôncavo Baiano pela sobrevivência e da morte que rondava o cotidiano dos habitantes do lugar: morte vinda do mar, de onde provinha também o sustento. Suíte dos Pescadores era a trilha sonora perfeita para Mar Morto, de seu conterrâneo Jorge Amado. Tragédia, alegrias fugazes e amor carnal resplandeciam na voz grave, de baixo-cantante, de Dorival.

Certamente não foi doce morrer como ele morreu, lutando contra um câncer de rim que o acometia desde 1999. Ao final, veio o descanso, após uma vida profícua compondo as músicas verdadeiramente brasileiras, como dele disse Tom Jobim.

2 comentários:

Oliver disse...

Dorival Caimmy é único. É música com assinatura única. Como disse Chico, ninguém faz música à Caimmy. Devemos nos orgulhar de o termos tido entre nós.

Flanar disse...

Derramei lágrimas por aqui. Deixou muitas saudades. Mas viveu feliz e deixou filhos felizes.