sábado, 20 de dezembro de 2008

Alencar, um bom homem


Eu admiro o vice-presidente da República, José Alencar. Primeiro por ser exemplo de homem que começou do zero e chegou ao status de grande empresário - que me conste, honestamente. Deve ter flexibilizado certas regras legais aqui e ali, como todos fazem, inclusive os não empresários. Mas desconheço. Sei apenas que sua escolha para compor a chapa de Lula, em 2002, foi justificada por ele ser um empresário socialmente responsável, o que deveria agradar, de um lado, o maldito mercado e, de outro, as pessoas que apostavam nos valores que o PT então dizia possuir.
Lamento, inclusive, que hoje seja tão difícil construir carreiras como a dele, que começou trabalhando aos 7 anos de idade. Hoje, abstraindo-se o fato de que é proibido pela Constituição e pelas leis, se uma criança vai ao trabalho aos 7 anos, é porque a trajetória de miséria e/ou exploração de sua família está escrevendo um roteiro com poucas chances de ser mudado.
Admiro Alencar, contudo, pelo motivo principal de que ele, aos 77 anos, enfrenta a(s) sua(s) doença(s) com uma coragem e uma galhardia que eu, confesso, sou incapaz de ter. Novamente internado, desta feita com insuficiência renal supostamente não relacionada ao tumor que possui há anos, a notícia é que ele se recupera muito bem. Tomara. Acredito que Alencar ainda tem muito a oferecer a este país, seja através de sua defesa insistente pela redução da taxa de juros, seja, apenas, por esse sorriso sempre aberto e tão inspirador.
Saúde, Alencar.

3 comentários:

Itajaí de Albuquerque disse...

Parte do sucesso de Lula se deve a personalidade desse homem notável. Não pela riqueza que amealhou, não pelo cargo que exerce, mas pela absoluta discrição, fidelidade e elegância, sem abrir mão contudo da crítica quando necessária.
Que tenha melhor saúde nesse 2009 que vêm.

telmachristiane disse...

Eu também admiro muito este senhor !

Yúdice Andrade disse...

Então já que somos entusiastas dele, torçamos pelo seu bem estar. O Brasil precisa do seu exemplo.