domingo, 21 de dezembro de 2008

Ao Amigo com Carinho

Em agradecimento ao envio do cartão que enviei, idêntico àquele postado neste blogue, mais abaixo, Rômulo Paes me obsequiou com homenagem que divido com vocês pela beleza do poema:

PAISAGENS URBANAS DE ITAJAÍ
(Guache sobre cartão)
Rômulo Paes
Agora que pintas, com câmeras digitais
que emprestas poemas tão parecidos com os teus
que recordas os amigos da enganosa metafísica da existência
Agora que voltas
como quem vem do passado da nossa infância incomum
como quem vem de Brasília, de Belém, do Peloponeso
como quem vem do futuro
Cheio de entusiasmo como os meninos antigos:
experimentados descobridores
Agora que me retornas a mim
a tudo que já desconheço
a tudo que insisto em retornar
ao que insisto em retomar
ao outro e ao eu
Na foto, o céu de Brasília nos manda saudações infinitas.

Embora conhecido como consultor internacional na área de Epidemiologia Ambiental, com doutorado na London School of Tropical Medicine and Hygiene, Rômulo cultiva desde adolescente a poesia, embora teime em se manter inédito.

2 comentários:

morenocris disse...

caramba, que palavras mais belas. desconhecia esse lado de nosso amigo, assim como também, seu currículo. ele é grande em tudo.

e você, Oliver, retorna de forma sublime aos poemas. sua característica marcante. e que dá um leve toque de sensibilidade no blog flanar.

estava desesperada pensando que o blog iria parar e só retornaria em 2009.

linda a mensagem de Emmanuel Nassar.

beijos.
boa semana.

Itajaí de Albuquerque disse...

Ele é grande, mas sua maior estatura está na amizade. Sempre que escolho um poema para postar lembro sempre de você, Cris. Boa semana. Bj.