terça-feira, 17 de março de 2009

Mosquitos na mira


Imagem: Sou chocolate e não resisto

Cientistas americanos, que durante a guerra fria estiveram envolvidos no controverso projeto anti-mísseis da era Reagan conhecido como Star Wars, parecem ter acertado a mira em outra direção.
A CNN informa que eles desenvolveram uma arma a laser anti-mosquitos. O produto ao detectar a frequência de áudio produzida pelo batimento de suas pequenas asas (aquele ruído verdadeiramente detestável), localiza-os e fulmina-os com um preciso disparo a laser. Perguntados sobre os possíveis impactos ambientais de uma arma de destruição em massa de mosquitos com alta eficiência, afirmaram que não existe o bom mosquito. E que todos os animais que deles se alimentam, possuem outras fontes nutricionais em sua dieta. Ainda segundo a reportagem da CNN, a arma tem potencial de torrar milhões de mosquitos em poucos minutos.

Trazendo o assunto à nossa realidade, é irresistível pensar em algumas situações. Com tantos mosquitos que nos cercam nesta época, a arma:

1) perderia a vida útil em poucos dias, necessitando ser rapidamente substituída? :-|
2) exterminaria transeuntes também? :-(
3) acertaria apenas os mosquitos e aqueles que por inércia favorecem a sua proliferação? :-)
4) faria a festa do Belenâmbulo?* :-)

*Belenâmbulo e suas aventuras, pode ser encontrado aqui.

6 comentários:

Yúdice Andrade disse...

Meu amigo, empresta uma dessas armas hoje que amanhã, preocupado com os impactos ambientais, eu devolvo. Mas hoje deixa comigo, por favor!

Carlos Barretto disse...

Só te empresto depois que eu dizimar os pelotões que me atacam no momento.
Rsssss

Bia disse...

Boa noite, Carlos e Yúdice:

terminando de ler o post imaginei se esta arma fantástica emitisse raios laser para apanhar falsários!!! Moscas varejeiras do dinheiro público! Insetos disfarçados de gente!

Caramba, meninos! Hoje vou ter ótimos sonhos!

Abração.

Belenâmbulo disse...

Prezados, eu ainda nem comprei a raquete elétrica e vocês já vêm com uma geringonça mais destruidora?! Sei não... Pode até ser divertido nos primeiros dias, como qualquer brinquedo novo. Porém existe um prazer inexplicável em fazer o serviço da forma artesanal. Perseguir, torturar, manchar as mãos de sangue... É uma terapia! Após uma sessão de matança, eu fico calminho, calminho com as pessoas...

Abraços

Carlos Barretto disse...

Sim, Bia.
Realmente, eles bem que poderiam ter incluído no "firmware" do produto, a opção de incluir as "varejeiras do dinheiro público. E também "as vivandeiras alvoroçadas em dormir nos bivaques dos granadeiros". Por que não?
Mas como eu disse, é só uma questão de atualizar o "firmware".
Rsssss

Bjs

Carlos Barretto disse...

Sádico, belenâmbulo.
Sádico!

Rsssss