domingo, 31 de janeiro de 2010

Surpresa!!!



Advinhem o quê, o apresentador do Grammy Awards tirou do paletó agora há pouco para ler os indicados da noite.
Um novíssimo e vistoso iPad!

6 comentários:

Prof. Alan disse...

Égua do merchan poderoso! Steve Jobs ainda vai conseguir botar um troço desses na mão do Obama, pode esperar!

Carlos Barretto disse...

Exatamente. E é exatamente Jobs quem está por trás do chamado "fator Apple".

Prof. Alan disse...

Carlos, você que conhece Apple muito melhor que eu, fale um pouco pra nós: li em alguns blogs que o iPad decepcionou por não trazer entrada USB nem webcam embutida, que só roda um programa de cada vez e não dá suporte a Flash. Na verdade há quem já o esteja chamando de iPhonão.

(Aliás, uma piada maldosa que começou a circular entre os geeks na internet é que já tem camelô vendendo iPhone velho como iPad Nano...).

Procede a crítica ou não? O produto decepcionou mesmo os fãs da Apple?

Carlos Barretto disse...

Meu caro Professor Alan.
São muitas as variáveis que regem este disputado mercado. Mas vou tentar explicar apenas a minha opinião pessoal. E ela não é isenta. É de um apaixonado. Portanto, leve isso em consideração. Mas em minha trajetória como usuário de informática ( e não como profissional da área), utlizei por muitos anos produtos da mais ampla variedade de fabricantes e sistemas operacionais. Meu foco, era a paixão pela tecnologia de microinformática e seus derivados. Nesta trajetória, como usuário final, fui ficando exigente. Me irritava investir muita grana em produtos sofríveis. Eles, apesar de utilizados pela esmagadora maioria das pessoas, simplesmente não me animavam. Comecei então a amadurecer o que se chama hoje de experiência final do usuário comum. E neste sentido, os produtos da Apple, preencheram todos os requisitos. E continuam acertando ano após ano. Mesmo sob meu olhar exigente. Não exatamente de pessoa que exige um produto com centenas de portas USB, Firewire, Ethernet, Wifi, Bluetooth pesando 5 kg ou mais. Exigente sim, no sentido de comprar o produto certo para a finalidade certa, e ele, dentro da finalidade prometida, cumprir estas exigências. Sendo assim, acho que vc já deve estar entendendo o que penso sobre o iPad. A promessa da keynote da semana passada foi tão somente a internet móvel, em uma tela digna (e não mínima e desconfortável e lenta como nos smartphones), sem perda de performance com um boot de 3 minutos (observada nos netbooks), e com a vantagem de edição de textos e planilhas com a ponta dos dedos. Tudo isso de forma instantânea, com a mesma rapidez que se liga um telefone celular. Portanto, quem deseja portas USB, multitarefa e outras formas cabeadas de conectividade, que compre um NOTEBOOK. Já quem deseja informação rápida com uma ótima experiência de usuário das telas touch screen, vai ter que pensar no iPad.
E adianto pra vc. Toda inovação, tem essa gritaria inicial das pessoas, amarradas a paradigmas. Isso é normal. Pessoalmente, já passei por isso ao utilizar pela primeira vez um Mac. Hoje, jamais voltaria ao Windows. Quer saber a razão? Não tenho como demonstrá-la para vc. Vc terá que adquirir um Mac e experimentar a sensação de utlizá-lo. E ainda pagar mais ou menos caro por isso. Mais ou menos.

Abs

Anônimo disse...

É impressao minha ou vc chamou o cara de desinformado e pobre numa soh resposta?

E ainda mandou ele comprar um mac...

Carlos Barretto disse...

Não querida.
O Prof. Alan, como velho participante do Flanar, não tem a mesma cabecinha que a sua. E não deve ter entendido da sua maneira.
Não avalie a opinião dos outros baseada em seu diagnóstico.
Cada qual tem o seu.