sábado, 29 de maio de 2010

Algumas de nossas razões para a criação do Estado do Carajás

Retomando o debate sobre a emancipação político-administrativa do sul e sudeste do Pará, a partir da criação do Estado do Carajás.

Clique nas imagens para melhor visualização.

Aviso! Comentários desrespeitosos serão sumariamente enviados para a lixeira.








2 comentários:

Itajaí de Albuquerque disse...

Apenas vou lhe lembrar que nessa história o Novo é o Carajás, não o Pará. Na nossa história ninguém mexe.

Val-André Mutran disse...

Niguém mexerá na história do Pará Itajaí.
Somos, tão somente, atores na construção do futuro.
De um futuro comum e com certeza, na nossa convicção, muito melhor para os sujeitos interessados.
O Pará e o Carajás serão potências imbatíveis.
Não há no Brasil, cenário igual quando simula-se as nossas possibilidades.
O Pará e o Carajás marcharão unidos em busca de dias muitos melhores.
Numa outra situação a ser confirmada. Pensamos que o projeto principal será Educação em tempo integral.
No mínimo 6 horas na Escola.
Premiaremos práticas de inovação.
Destinaremos o maior volume possível na qualificação dos educadores.
Estimularemos através de mecanismos de renúncia fiscal, a parceria público privada para abastecer um Fundo Geral de Bem Estar.
Esse fundo será gerido equitativamente pelos entes que nele terão assento.
Apertaremos de forma contundente a evasão fiscal.
Com o recursos provenientes após a redivisão do bolo do FPM para o Norte. O governante do Pará, somará esforços junto ao governo do Carajás, para projetos de interesse comum.
Trabalharemos para a efetivação da reforma fiscal.
Seremos os mais intransigentes defensores de uma...
Bem. Paro por aqui.
Não sou entregador de ouro.
Visto que agora, a ficar como está. O ouro é de tolo.