quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Primo Rico e Primo Pobre: Salvando as Aparências

Enquanto isso no 35o. andar, naquele apartamento quadriplex em Sampa, dois primos jogam truco em meio a obras de artes e um Monet.
- Primo, da amanhã em diante temos de iniciar o ajuste dos questionários sobre a empresa, alinhando-os com o momento em que todos estejam chegando na boca da caixa. Estou te avisando desde sempre... não fica com essa cara de bebe chorão. Eu não entro em frias.
- É... Primo, não deu certo aquela minha idéia de um em um a Chimbica, minha galinha, encher o papo e multiplicar pintinhos.
O mais soberdo dos homens sentado naquela sala ensaia uma careta de desprezo e logo, dirigindo-se ao mordomo que assiste a conversa, ordena com os olhos na tela impressionista:
- Geooorge! Mande preparar meu Cessna Citation X e avise a criadagem de Paris que chegarei na Avenida Foch na manhã da próxima segunda-feira. Avise também aos agenciadores de conferências com sumidades aposentadas que lá ficarei pelo menos um ano, descansando do Brasil e dessa gente aborrecida que empana meu brilho e legado.
- Senhor, e o seu primo Zé aqui?
- O que? Ah, dê pra ele um vale transporte, um sorvete que enterre nesse testão engordurado que mais parece a pista de Congonhas em dia de chuva. O Zé nunca foi o cara, e foi por isso que o enxerido só me trouxe prejuízo com essas idéias de Maquiavel da Freguesia do Ó!

Cai o pano.

2 comentários:

Itajaí de Albuquerque  disse...

A overdose de comentários é apenas parte de amostra do que é militância, otário.

Itajaí de Albuquerque  disse...

Não perde teu tempo, porque não serás public ado. Aliás quando percebo quem è, nem leio e te mando pro lixo.