quinta-feira, 21 de abril de 2011

O Datacenter de 1 bilhão de dólares da Apple



Sabem todos aqueles aplicativos para iPhones/iPodsTouch/iPad disponíveis na Application Store? Sabem também aquela enorme quantidade de músicas, vídeos, podcasts e livros disponíveis na iTunes Music Store? Sabem também o Mobile Me?  Pois é. 
Toda esta montanha de arquivos, precisa de uma estrutura robusta, rápida e eficiente, de modo a atender todo um modelo de negócios revolucionário, criado, desenvolvido e fomentado pela Apple. E a demanda crescente de usuários conectados a estes serviços online da Apple, na verdade, já vem deixando a infraestrutura necessária a seu funcionamento, algo lenta. O Mobile Me, em minha opinião, é o principal exemplo. Apesar de ser um serviço que demanda uma anuidade de 100 dólares, vem tendo performance de extrema lentidão. Ao menos para acesso local. Inaceitável, tendo em vista que serviços como o Facebook, por exemplo, conseguem ser de acesso mais rápido que o Mobile Me.

Sendo assim, há um gargalo em algum lugar. E a Apple, não demorou a responder.
Está terminando de construir um enorme Datacenter na Carolina do Norte (veja vídeo), com custo estimado em 1 bilhão de dólares.

Mas a coisa é tão grande, mas tão grande, que a imprensa especializada já começa a pensar que todo o investimento é para algo bem maior do que atender nossas necessidades convencionais. Muito maior.

7 comentários:

ASF disse...

Suspeito que já entrou em operação, ainda que parcialmente. Explico: sou usuário do MobileMe faz dois anos e a partir do finzinho de 2010 a performance do serviço deu um salto gigantesco. Hoje o meu iDisk é mais veloz que o Dropbox.

Acredito que farão em breve mudanças no software (que essencialmente ainda é o mesmo) que deixará a coisa ainda melhor. Indícios disso são todos esses rumores envolvendo mudanças no MobileMe, serviços do iTunes e as contratações de pessoal para o datacenter. Inclusive um deles envolvendo o chefe do datacenter da Microsoft.

Carlos Barretto  disse...

Mais uma vez, vc tem razão.
Enquanto fazia este post, acessei o Mobile Me e todos os seus serviços. Incluindo um que se tornou recentemente gratuito. Caso do "Find My iPhone".
Notei perceptível aumento de velocidade, comparado a momentos anteriores. Algo que eu chutaria, em torno de 30% de aumento na velocidade.
Ainda é pouco, levando em consideração a tremenda utilidade deste serviço.
Mas precisa e poderá, quem sabe, ser melhor, nos próximos meses, quando possívelmente, o enorme parque de servidores estiver disponível para os usuários de todo o mundo.
Doido para conferir.
Abs

Carlos Barretto  disse...

Mas devo dizer, que independente da infraestrutura magnífica que a Apple consiga construir, tenho muito medo de qualquer coisa armazenada online. Em especial músicas e vídeos. Prefiro-os bem guardados localmente.
A experiência com a Time Capsule e o armazenamento/sincronismo de arquivos em rede, foi absolutamente decepcionante. Isso numa rede local WiFi. Avalie você, com armazenamento na nuvem. Talvez a experiência com redes ethernet cabeadas seja bem melhor.
Ficaremos à mercê do funcionamento nem sempre satisfatório, da "perna" brasileira (e também a paraense) na internet.
Sei não. Prefiro comprar HDs de maior capacidade, e deixar mídia para execução imediata, sempre armazenada localmente, no computador principal.
Óbvio que o mesmo não vale para arquivos de backup, como docs, imagens, vídeos e outras quinquilharias que produzimos ao longo da vida, e que possamos necessitar disponíveis a qualquer momento, à partir de qualquer computador com acesso a internet.

Abs

ASF disse...

Você tem razão quando as nossas vicissitudes com relação ao armazenamento e acesso de arquivos relativamente grandes (músicas e vídeos) online. Especialmente considerando as enormes limitações que enfrentamos para conseguir acesso de Internet verdadeiramente em banda larga no Brasil e mais ainda no Pará.

Mas é acho que alguns aspectos precisam ser considerados. 

Muito provavelmente o acesso a esses arquivos de entretenimento se dará através de HTTP Streaming que é uma técnica ainda mais eficaz de transmissão de conteúdo live que o Flash, que nos habituamos a usar diariamente no Youtube e em outros sites de vídeo na web. 

Isso significa um melhor funcionamento mesmo em condições redes inferiores, como as nossas.

Lembro de ter assistido recentemente a um keynote integral de lançamento de produto da Apple (1h inteira de transmissão) utilizando apenas o iPhone, uma rede WiFi (na época ainda não era nem mesmo 802.11n) em uma simples conexão de Velox de 1Mbps.

Tudo transcorreu perfeitamente, sem engasgos. E para por coisa toda a prova fiz questão de fechar o navegador e reconectar o streaming umas 2 vezes. A reconexão ocorreu sem nenhum problema ou dificuldade, em todas as vezes e quase imediatamente.

Até onde vejo não há retorno para essa tendência de levar o armazenamento para a rede por isso é tão importante exigirmos das empresas e governo brasileiro maior atenção a planta de banda larga no país sob pena de ficarmos na pré-história se comparados a outros países. Inclusive na América Latina.

Quanto a questão particular do Time Capsule, gostaria de investigar melhor o teu caso para descobrir a principal razão do problema. Tenho usado redes WiFi por anos para armazenamento e recuperação de dados e apesar da performance inferior a das redes cabeadas, quase sempre quando ocorrem problemas críticos de performance é porque existe alguma coisa de errado com a rede.

Val-André Mutran  disse...

As redes cabeadas locais são muito mais seguras, assim tenho notado.
Semanalmente tenho que arquivar muitos gigas de produção de vídeo, imagem, áudio e texto.
É o arquivo definitivo da criação do Estado do Carajás.
Isso custa muito dinheiro e a Apple tem conseguido nos satisfazer como nenhuma outra empresa jamais conseguiu.
O Data da Apple é a confirmação disso.

Que excelente profissional é o Antonio, heim Carlos?

Maick William O. Costa disse...

OMG! Imagina fazer uma visita a esse local! Nossa, fiquei sonhando agora...hehehehe...mas pensando em termos de administração, o que me ocorre mais logicamente é de construíram um espaço que atenda as necessidades atuais e já planejá-ló para necessidades futuras. Com idéias que já estejam somente em mente ou já em execução.

Carlos Barretto  disse...

E o futuro, Maickw, é o Mobile Me, bem como o iTunes na nuvem. Terabytes e mais terabytes de informação.
Tenho medo!
Rssss