domingo, 8 de abril de 2012

Porto de Harmonia, é?

Não é de hoje que a Companhia Docas do Pará pretende ampliar e otimizar a infraestrutura do inegavelmente defasado porto de Belém. Mas a forma encontrada para fazê-lo sempre despertou uma antipatia intensa e generalizada: transformar a atual rua Rui Barata em terminal de contêineres e, como contrapartida, prolongar a Av. Pedro Álvares Cabral.
Ainda este ano, quando a CDP anunciou a desmontagem de dois galpões do porto, as reações foram agressivas. Dentre elas, destaco uma série de postagens feitas pelo arquiteto Flávio Nassar, em seu blog, que reputo de especial interesse pelo conhecimento técnico do blogueiro:

A contraofensiva da CDP, que ainda não desistiu da empreitada, veio através do projeto "Um porto de harmonia", nome mimoso para uma iniciativa que se julga uma forma de integrar o porto à cidade. Para tanto, criou um site, no qual você pode conhecer com maiores detalhes por onde vão as pretensões da empresa. Algumas imagens ali disponíveis:


Em síntese, a ideia continua a mesma: transformar a Rui Barata em terminal de contêineres e prolongar a Av. Pedro Álvares Cabral. Só que agora a CDP avança e promete uma grande quantidade de equipamentos públicos, que dariam àquela área da cidade um visual bastante charmoso. Exceto pela ridícula música de fundo, o vídeo por meio do qual tentam nos convencer da iniciativa é até simpático.
O arquiteto Nassar, contudo, já respondeu a essa nova cartada (é o último link acima), destacando sobretudo como a CDP pretende "indenizar" a cidade oferecendo uma rua que supostamente estaria em zona privada, mas que na verdade já é um espaço público. Em suma, estaria pagando com o nosso próprio patrimônio.
A controvérsia é gigante e não pode ser tratada com amadorismo e diletantismo, por isso não opinarei sobre o que não entendo. Digo, apenas, que sempre defendi uma imensa orla para Belém, que começasse na UFPA e terminasse em Icoaraci. O sonho de Edmilson Rodrigues, de fazer a Rui Barata seguir do Ver-o-Rio até Icoaraci foi boicotado de todas as formas, inclusive pela ocupação por uma empresa de navegação, que jura estar em área privada. Enfim...
Meu sonho continua igual. Portanto, por mim, a CDP pode construir todos os equipamentos que prometeu, exceto o novo terminal de contêineres. E a Rui Barata seguiria seu curso, graciosa, até a Vila Sorriso, abrindo não janelas, mas a cidade inteira para o seu ambiente natural: as águas.

3 comentários:

Prof. Alan disse...

Não é só a música ridícula do vídeo, o site todo é um horror! Erros de digitação, fotos que não abrem e links que dão 404 (página não encontrada). Típica afobação de quem quer contar conversa mole pra boi dormir...

Yúdice Andrade disse...

Se falta profissionalismo até para vender o próprio peixe, imagina a qualidade do peixe...

Flávio Sidrim Nassar disse...

Caro Yúdice
A segunda parte da mentira é que eles n vão construir esses equipamentos q aparecem no clipping.
Estava preparando mais um post sobre isso, qdo tive q sair de Belem em missao de representaçao da UFPA fora do Brasil. Espero conclui-lo entre uma reuniao e outra, aqui deste lado.