quarta-feira, 23 de maio de 2012

Essa é prá tocar no Rádio!


Plenário da Câmara aprova PEC do Trabalho Escravo. Confira como votou cada deputado

Vejam aí quem se absteve de votar. Vocês vão ver que foram os mesmos que queriam o Pará dividido. Por que não disseram Sim?Por que não disseram Não? Abstenção em votação de um tema como esse não é uma postura republicana! Tá mais prá clientelismo e oportunismo: tá sim!
Agora, para os que votaram no Não: é preocupante!  
Lira Maia do DEM/PA, votou Não!
Giovanni Queiroz do PDT/Pa, votou Não!
São estes os representantes que queriam ser governo, se o Pará fosse dividido?!? 
Mas não foi, nem será!

-----------------------------------------------------

3 comentários:

Erika Morhy disse...

Sabe, depois de tanto tempo - afinal, a PEC é de 2001 - e de adiamentos seguidos nas últimas semanas, devo admitir que nem esperava mais pela aprovação. Que bom que eu estava errada. Que bom! E, sinceramente, acho que a iniciativa do do deputado Puty, que pediu uma CPI do Trabalho Escravo logo no início do mandato, foi forte empurrão pra tirar da gaveta a PEC, como ele mesmo reiterou. Fiquei feliz. Que venmham, agora, a aprovação no Senado, a sanção e a regulamentação da PEC. Trabalho Escravo, pra usar um chavão, "é vergonha nacional"

Marise Rocha Morbach disse...

É sim, bj.

Prof. Alan disse...

Marise, a redação da PEC é tão simples, que só mesmo o patrão escravagista para temê-la. Se Giovanni Queiroz e Lira Maia não são escravagistas, é realmente inexplicável que tenham votado contra!