segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Nanoconto: Belém, Belém... (II)

Na noite paraense brilha meia estrela de Belém.
A outra metade esconde seu brilho com medo de perdê-lo pros bandidos.

Antonio Maria, escritor de nanocoisas.

Um comentário:

WALTER LIMA disse...

Medo infundado, se brilhasse por inteira converteria todos os bandidos.