segunda-feira, 9 de julho de 2007

Gaudi


Parq Güell, Barcelona - junho 2007.
Antoni Gaudi (1852-1926) foi um talento extraordinário e único, um dos principais fundamentadores da arquitetura moderna. Impossível pela eloqüência arquitetônica incluir suas obras em um só registro fotográfico. Assim, a cumplicidade da pedra e do vidro embebidos em luz e sombra, no detalhe externo da mureta do parque grego, resume a homenagem à genialidade do arquiteto catalão.

4 comentários:

Anônimo disse...

A Catalúnia nos dá a impressão de estarmos em outro planeta: é tudo tão mais intenso, mais diferente, mais colorido, que qualquer outro lugar do mundo!
Novas formas, novos desenhos, novas relações, nova lingua, nova gente...

oliver disse...

Sem dúvida. E lembrar que um dos nossos mais belos poemas, O cão sem plumas, de João Cabral de Melo Neto foi escrito exatamente em Barcelona, quando o autor trabalhava como diplomata brasileiro naquela encantadora cidade.

Flanar disse...

Um dia, ainda estarei por lá.

Anônimo disse...

Gaudí, Dalí, Miró, Lorca, Serrat, Paco de la Lucía, Picasso, e agora também João Cabral de melo Neto!?
Catalúnia = Cata la luna!