domingo, 27 de abril de 2008

Balança o Balança

Foi uma genial criação de Max Nunes e Paulo Gracindo para a Rádio Nacional. E eu tudo acompanhava ainda menino, em Belém, os scatchs do programa Balança, Mas não Cai, que, arrisco, com esperança de correção pelo Edyr Augusto, era transmitido pela PRC-5. Os autores do programa humorístico, que tinham entre os personagens antológicos do humor brasileiro o Primo Rico e o Primo Pobre, diziam que o título do programa se devia ao fato dos principais artistas da Rádio Nacional residirem naquele endereço, Edifício Tupis, sito a Av. Presidente Vargas, 2700 - Rio de Janeiro.
Mas, farra maior era a minha, que o curtia em igual assiduidade às Aventuras de Jerônimo, o Herói do Sertão, ambos ouvidos no RCA-modelo Tatú de baquelite, que, nesse momento, mais de cincoenta anos depois, aqui entre nós vivinho da silva, habita o espaço de onde lhes escrevo com o HP-Pavillion PC- Intel c0re 2 duo-E4500 que veicula este post no Flanar e para o mundo.
Mas, desculpem, pois quase esquecia o motivo do post: Li hoje n' O Globo que o Edifício Balança, Mas não Cai teve a marquise interditada por ameaça de desabamento. Sinal de desapreço do poder público com um imóvel identificado com um programa de rádio, líder de audiência por 17 anos, que, depois, com o advento da televisão, seguiu entretendo novas gerações com seu estilo de humor genuinamente brasileiro.

3 comentários:

edyrap.bel disse...

Lembra da Dona Cha Chata, no Balança? E do Falcão Negro? Ótimas lembranças. Nossa estréia, com PRC5-a voz que fala e canta para a planície, será em 16 de maio, no Teatro Cuíra. Conto com vc.
Abs
Edyr

Oliver disse...

Sim, sim, bons tempos aqueles. Muito prazer teria de vê-lo na estréia, entretanto, não estarei em Belém na época.
Abs.

Yúdice Andrade disse...

Não sei quão velho sou. Recordo-me do programa, mas do que passava já na Globo. Tenho alguma lembrançada abertura, com o elenco anunciando na maior empolgação: "Balança! Balança! Mas não cai!"
A imagem do primo pobre, interpretado por Brandão Filho, está na mente. Mas eu era criança demais para me lembrar do programa em si. Sem a menor dúvida, contudo, posso dizer que infinitamente melhor do que os sucessores do mesmo estilo.