quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

A Ávida Vida

------------------

Não gosto de comentar livros de poesia. Poesia é incomunicável; penso!
É assim com A Ávida Vida.
Gostei da crueza; das palavras sem afetação: sem mais!
Gostei da  poesia urbana que senta a mesa, observa os movimentos, as pessoas; escreve um outdoor; lamenta; sofre; puro desalinho!
A poesia de Edyr Augusto Proença não cabe no rigor e no formalismo.
É urbana, erótica e desalinhada
O poeta pergunta: "Onde me encaixo nesse circo?"
O leitor responde: És o inventor, o ator e a palavra.
Deixo o poeta...

Teu sorriso me persegue pelas ruas
Out doors, placas, grafites
Um avião risca no céu
Happy birthday  Mr You
Meus olhos ardem
Meu coração em chamas
E a marca de batom vermelho sangue


------------------------------
Edyr Augusto Proença vai lançar A Ávida Vida no Teatro Cuíra,  dia 13 de dezembro, às 19:00.



4 comentários:

Edyr Augusto Proença disse...

Obrigado, vizinha!
Bj

Scylla Lage Neto disse...

Estarei lá!

Homem do Norte disse...

Tem ingresso sobrando?

Marise Rocha Morbach disse...

Homem do Norte, eu não poderei ir, mas acredito que não tem ingresso; e que há vagas, rsrsrsrs. Abs.