sexta-feira, 18 de maio de 2012

Vavá Mutran

-----------------

Morreu em  Belém, no dia de hoje, um dos últimos representantes das Oligarquias dos Castanhais - como assim foi denominada pela pesquisadora paraense Marília Emmi. O nome dele era Vavá Mutran. Digamos que, além de representante de uma oligarquia paraense já extinta,  tratava-se de um dos homens mais violentos e truculentos que já conheci. Seu nome estará irremediavelmente ligado aos crimes contra trabalhadores rurais e lavradores. Era conhecido como mandante de crimes e financiador da pistolagem no campo. Mas também foi prefeito de Marabá e vereador por vários mandatos; além de deputado estadual. Seu filho, o médico Nagib Mutran Neto, também foi prefeito de Marabá; e trouxe minha filha ao mundo em um 14 de novembro de 1984 inesquecível! A este fato me reportei ao acaso. Vavá Mutran representa o que de pior emergiu das oligarquias que, entre 1920 e os anos 1960, dominaram a política, e as relações sociais, no sul do Pará. Deixou seu legado para a história do Município de Marabá. Um legado que não pode ser esquecido! Ele é um marco  da barbárie e da ausência de qualquer reconhecimento sobre a existência da Lei e dos direitos humanos. Vai tarde!

------------------------------------------------

Um comentário:

Ana Cleide Moreira disse...

É de sujeitos como esse que a Comissão da Verdade precisa se ocupar! Emérito oligarca do sul do Pará e aliado da ditadura, morreu ainda em liberdade, embora respondendo processo. Conheci muito bem os Mutran no tempo em meus amigos e minha irmã Beta combatiam este e outros facínoras, como o Coronel Pantoja, emérito torturador do período de chumbo e depois assassino em Eldorado dos Carajás.
São destes mau-elementos que o Brasil ainda está cheio e a impunidade grassa... Mas o dia deles está chegando. O inferno é aqui mesmo e "são os outros" como dizia Sartre.