sábado, 31 de janeiro de 2009

Rapaz de Bem

Jonhy Alf é um capítulo a parte na história da MPB, e por sua originalidade alguns críticos o classificam como precursor da Bossa Nova. Esse músico e igualmente letrista inigualável parece não se incomodar com rótulos aos quase 80 anos, afirmando que sempre tocou no estilo dele e sem a intenção de reivindicar nada. Sobrevivente de um câncer de próstata que se não o matou, quase o deixou inválido, Jonnhy Alf diz com a tranquilidade dos grandes mestres que está no caminho que sempre desejou. Nós só temos que concordar.
Pois neste final de semana Alf sobe ao palco do SESC Vila Madalena, em São Paulo, acompanhado de duas "monstras" do canto popular: Alaide Costa e Leny Andrade. E como não temos a chance de assistir a apresentação imperdível, para nosso consolo aqui ouçamos Ilusão à Toa, clássico do repertório alfiano, na interpretação definitiva de Elis Regina.

2 comentários:

Juvencio de Arruda disse...

Veja só...tsch tsch...e eu quase o "matei", dois anos atrás
(http://quintaemenda.blogspot.com/search?q=Johnny+Alf)
Vc na época tinha "outro nome" mas, sempre bom médico, acertou o prognóstico.
Ouçamos.
Abs

Itajaí de Albuquerque disse...

É verdade, já nem lembrava!