sábado, 25 de setembro de 2010

Exposição Monet (1840-1926) Como Nunca Antes Vista.

A Franca promove a maior exposição do mestre impressionista Jean Claude Monet, que descreve em retrospectiva os 60 anos de carreira ininterrupta do pintor. Os números do evento são inegavelmente apreciáveis:
1) No Grand Palais, em Paris, estão expostos 175 quadros de museus de outras 60 cidades além de raridades de colecionadores particulares, como é o caso da tela "Adolphe Monet Lendo em um Jardim", nunca antes exposta para apreciação do público francês.
2) Calcula-se que até o final da exposição terão passado por ela cerca de 700 mil visitantes, sendo que até a véspera da abertura na quarta-feira passada cerca de 90 mil pessoas já haviam reservado seus ingressos via internete.
A magnífica página eletrônica www.monet2010.com dá uma amostra da grandeza desse evento quando apresenta algumas obras de Monet em detalhes, com possibilidade interativa, além de vender ingressos. A exposição do Grand Palais também originou uma onda de "Monetmania"em toda a França, constituída por programas de televisão e publicação de livros, de artigos em jornais e revistas além da confecção dos mais variados tipos de souvenires.
O Brasil possui no Masp duas telas assinadas por "Monet - A Canoa Sobre o Epte" (foto) e "A Ponte Japonesa sobre a Lagoa das Ninféias em Giverny". A primeira foi oferecida para ser exposta no Grand Palais, mas, devido já existir outra obra pintada na mesma época e com temática semelhante, os organizadores da mega-exposição agradeceram a oferta brasileira.

4 comentários:

Anônimo disse...

Adorei sua postagem!

Itajaí de Albuquerque  disse...

Obrigado.

Scylla Lage Neto disse...

Itajaí, os nossos quadros "rejeitados" do Monet são, na minha opinião, duas das maiores atrações do acervo do MASP.
Abs.

Itajaí de Albuquerque  disse...

Concordo contigo. O Chateaubriand podia não ser flor que fosse cheirada, mas ouvia direitinho os conselho do Bardi. Sempre que posso não deixo de ir ao Masp, ao menos para almoçar e depois fazer a digestão apreciando o acervo.