terça-feira, 2 de novembro de 2010

Saudade



Quando a luminosidade cai e as lâmpadas acendem mundo afora, é nessa hora que precisamos de poesia.

É nessa hora que precisamos de Gilka Machado.


SAUDADE


"De quem é esta saudade


que meus silêncios invade?


que te tão longe me vem?



De quem é esta saudade,


de quem?




Aquelas mãos só carícias,


aqueles olhos de apelo,


aqueles lábios-desejo...



E estes dedos engelhados,


e este olhar de vã procura,


e esta boca sem um beijo...




De quem é esta saudade


que sinto quando me vejo?"


(In Velha Poesia; 1965)

3 comentários:

Itajaí de Albuquerque  disse...

Grande lembrança, Scylla. Gilka foi uma poetisa de grande valor, que chegou a receber a maior honraria da Academia Brasileira de Letras, o Prêmio Machado de Assis. A filha tinha um nome fantástico: Eros Volúsia, que, além de grande bailarina, foi a única brasileira a estampar uma capa da Life, quer pela arte que praticava, quer por sua inegável beleza tão brasileira.
De volta a Brasília, ler Gilka Machado foi um lenitivo.

Scylla Lage Neto disse...

Que bom reconhecê-lo como fã da Gilka, Itajaí.
Ela é única!

Scylla Lage Neto disse...

Que bom reconhecê-lo como fã da Gilka, Itajaí.
Ela é única!