domingo, 30 de janeiro de 2011

Quem é que vai pagar por isso?

Esta pergunta foi feita em agosto de 1988 por um dos familiares das 40 vítimas do desabamento do prédio Raymundo Farias. Como repórter de O Liberal, escrevi essa pergunta numa reportagem sobre um ano dessa tragédia. Até hoje, 24 anos depois, a pergunta continua sem resposta. E nada mudou. E agora, um novo drama, que vai motivar a mesma pergunta. Tomara que a gente tenha a resposta.

3 comentários:

Val-André Mutran  disse...

Quem Edvan?

Homem do Norte disse...

Em 1988 eu estava lá, como estudante de medicina de plantão no Pronto Socorro Municiapal, auxiliando na busca de vidas e atendendo feridos. Lembro-me de detalhes. Aquela catástrofe estava em hibernação e deverá voltar à tona com esta nova notícia. É um tema para advogados... vale como discussão para leigos como eu.

Val-André Mutran  disse...

Pelo que sei de você. Envidastes todos os esforços para salvar as vítimas de então.
E o glorioso Ministério Público?
O que fez para garantir uma indenização decente à família dos operários mortos?
Esse é um dos fatos que, quando penso que jovens, estudiosos e esforçados brasileiros que ingressam nas instâncias do Ministério Público, deveriam abraçar.
E sabe de uma coisa Normando?
Qualquer membro do douto ministério público, pode reabrir o processo quando há vítima na parada.