terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Lenha na fogueira


Acompanhei com interesse e curiosidade a discussão gerada pelo post do Carlos sobre o Xoom e a efemeridade dos new gadgets. Pois é, pra jogar lenha na fogueira, aqui vai uma matéria do Wall Steet Journal de hoje anunciando que a Apple já está fabricando o novo iPad.

Detalhes do novo iPad, segundo a matéria: será mais fino, mais leve, com mais memória, um processador mais rápido e uma "front-facing camera". Sim, com uma câmera!

7 comentários:

Prof. Alan disse...

Raul, meu inglês é abaixo do péssimo, então se eu escrever alguma bobagem por não ter entendido a matéria, por favor me corrija (peço a mesma ajuda ao Doc Carlos Barreto):

1) Pra quê mais memória ao iPad, se ele não é multi-tarefa? Ou seja, eu não posso usar um editor de texto e acessar a internet ao mesmo tempo, tenho que fazer uma coisa de cada vez;

2) Não fala na matéria se vai ter porta USB. Sem isso eu estou condenado a usar a internet ou bluetooth, sempre que quiser compartilhar um arquivo qeu eu baixar no iPad, já que pen drive nem sonhando;

3) Se continuar sem rodar flash eu não acesso YouTube, nem uma pá de outros sites interesantes e úteis.

Então, a novidade se resume à câmera frontal mesmo (e ao fato de ficar mais fino/leve)?

Carlos Barretto  disse...

Meu caro, Alan
Por enquanto, analisando sua demanda por porta USB, você continua precisando de um notebook ou mesmo um daqueles caríssimos ultraportáteis, com preços que giram em torno de 8 a 10 mil reais. Esqueça os netbooks. Não valem a pena.
O iPad, por conceito e definição, não foi concebido para ser "substituto de portáteis". É tão somente um dispositivo "always conected" a rede mundial. Com um plus de instalar milhares de aplicativos (incluída aí a suíte de escritório iWork, portada para o iPad), que o transformam em um excelente produto, mantendo seu conceito original. O que define a demanda por este e demais produtos lançados no mercado, sempre será a necessidade cotidiana do usuário.
E dentro deste conceito, apenas a câmera lhe faltava. Quanto a ser multitarefa, ele o é minimamente. Não exatamente da mesma maneira que vc o faria, utilizando um portátil, é claro. Mas dentro da proposta original do produto, ele é de fato multitarefa, bastando para isso, apertar duas vezes o botão "Home".
Quanto ao "Flash", ele faz falta sim em alguns raros momentos. Mas trata-se de uma briga de "peixe grande" com o padrão HTML 5, que a Apple insistiu em adotar. Quanto a isso, só nos resta aguardar.

Abs

Carlos Barretto  disse...

Esqueci de um pequeno detalhe. Se vc precisa de algum produto com porta USB, nem precisa mais de ultraportáteis de 8 a 10 mil reais. A Apple tem o novo Macbook Air com tela de 11 polegadas, que além da porta USB, câmera e HD de estado sólido ultra-rápido, é do mesmo tamanho do iPad. Bem levinho e custa em torno de 3 mil reais.

Abs

Prof. Alan disse...

Doc, nem 3 mil reais: meu notebook é um Acer, 10 polegadas, custou 990 pilas...

Realmente eu não tinha entendido a proposta do iPad. O que me atrai nele é apenas a portabilidade. Mas minhas necessidades incluem consultar a internet enquanto digito, e usar constantemente a porta USB.

A Administração Pública Federal está implantando o processo digital, e para isso o pen drive é indispensável. O Ministério da Justiça, por exemplo, já tem até pen drive institucional...

Breno Peck disse...

Vale a pena desmistificar algumas lendas em torno do iPad.

1. O iPad é multitarefa sim.
2. Boatos dão conta de que o novo iPad teria suporte a cartões SD, mas sim, o manuseio de arquivos no iOS ainda é meio restrito. Pra contornar isso uso serviços de armazenamento na nuvem como o Dropbox. A ironia disso é que nunca mais precisei usar pendente nem pros PCs.

3. O iOS roda qualquer vídeo codificado em h.264. Isso inclui praticamente TODOS os vídeos do Youtube. Em outras palavras, o iOS não precisa de Flash pra rodar vídeos. Sobram, portanto, propagandas chatas e pesadas e joguinhos. Dispenso (e games o a App Store tem mais que o Flash).

Breno Peck disse...

Acho que já fomentei isso com o Flanar: penso que hoje o ideal seja ter um bom notebook, daqueles que levam uns quatro anos pra ser trocados, e um bom tablet (e o único por enquanto ainda é o iPad). Por enquanto vou me virando com um Desktop de meia-idade e um netbook irritante porém eficiente. Ah, e um iPhone.

Raul Reis  disse...

Eu concordo. Meu proximo laptop vai ser o MacBook Air, por causa da finura e portabilidade. O Air junto com o iPad resolvem todos os meus problemas: o que não tenho em um (porta USB, e.g.), terei no outro; e vice-versa...