sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Sesta da sexta com Antônio Maria de Bragança


A manchete do jornal sangrou a manhã: "Garota de 14 anos assalta com arma em Marituba."
Na padaria, o jovem provocou o idoso:

"O que o senhor acha?"
O idoso falou, manso e claro:

"Queria que a manchete fosse: Garota, assaltante, de 14 anos não fará 15."

Dois carecas, por favor.

Autor: Antônio Maria, Quintante, em 30/11/11

Foto: Wagner Almeida, "Diário do Pará", em 30/11/2011







Queridos sextantes,
O fotógrafo Wagner Almeida “leu” e o Antônio “fotografou” a SESTA DA SEXTA desta semana.
No verbo realista de “nosso” quintante Antonio Maria, o "cabeça" das quinta-feiras na “Quinta da poesia”, revela-se em cores vivas a cena do cotidiano que nos faz silenciar: o empilhamento de cadáveres tingidos de vermelho rutilante, nas esquinas onde moramos. Com um detalhe a mais: a faixa etária. Demonstra-se homens cuja taxa de ACTH (hormônio do crescimento) ainda está elevada, se fizermos uma análise bioquímica daquele sangue escorrido para o esgoto.
Quando Antônio nos escreveu esse nanoconto, nesta quinta, eu ainda procurava uma voz para a manchete de “O Diário do Pará” do dia anterior. Não temos como nos esquivar, sob o selo da hipocrisia, das páginas policiais de nossas folhas. É o assombro. Para aliviar o cenário, salpiquem um pouco de poesia neste caldeirão da vida. Pode ser que assim pegue gosto.
Um bom fim de semana.

Roger Normando

2 comentários:

Homem do Norte disse...

Scylla, acho que ficou muito bom. Vou divulgar entre os °sextantes°. Na próxima sexta tem mais.

Scylla Lage Neto disse...

Roger, eu acho que ficou ótimo.
Parabéns!