segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

A peleja do Diabo com o Dono do Céu

---------

E foi dada a largada para as eleições municipais...Os que lutaram bravamente e tomaram posição contra ou a favor da divisão do Pará vão voltar pedindo ao eleitor confiança e voto, é claro.
Em Marabá, João Salame do PPS vai passar a sacola entre os separatistas pedindo apoio e dinheiro. Em Santarém, Lira Maia vem com tudo (ou será Alexandre Von?). Em Belém, Zenaldo Coutinho é o candidato de Simão Jatene (essa é a aposta de Lúcio Flávio Pinto); mas Flexa Ribeiro quer porque quer ser prefeito de Belém e tem o apoio de Jader Barbalho (também uma dica de Lúcio Flávio Pinto). Os "bons velhinhos" podem trazer sérios problemas para a renovação do quadro político. Que diga Almir Gabriel que na desvairada tentativa de vingança vem de braços dados com Duciomar Costa(pelo menos sobrou um pouco de coerência: trouxe e está ao lado da merda).
Oh deuses! que fizemos por merecer....No meio dessa confusão vem Edmilson Rodrigues do PSOL nos trazendo de volta o mínimo de coerência. O PT vem de Bordalo ou de Puty. O governo trapalhão de Ana Júlia Carepa apostou no apoio de Almir Gabriel para tentar diminuir a rejeição de Ana Júlia, em Belém. Deu com os burros n'água. Mas Almir Gabriel está aí, e não vai deixar o eleitor esquecer que um dia teve o apoio e os mimos do PT. E ainda tem aquela foto linda de Ana Júlia Carepa e Almir Gabriel de braços dados. Vai ser difícil para Cláudio Puty dizer que nada mais tem com Ana Júlia Carepa, muito difícil; mesmo com o apoio de milhares de evangélicos que adoraram o nome do elevado que nos leva ao aeroporto. Depois dalí nunca mais esqueci a música "vamos tomar o primeiro avião com destino a felicidade..."
Enfim, só um nome apresenta o mínimo de coerência para as próximas eleições: Edmilson Rodrigues. Que venham os dias e os fatos. E, caros eleitores, não nos esqueçamos que a terra é redonda e que gira em torno de seu próprio eixo.

----------------------

13 comentários:

Pedro do Fusca disse...

Tenho pena de Belem se este Edmilson voltar a Prefeitura. O povo deve se lembrar como foi o seu segundo mandato, uma asneira só, como diz o Paulo Chaves um bando de obras de R$1,99 nada devendo as das de hoje do nosso "oftalmologista" Duciomar. Acho que Belem e sua gente deveria ter melhor sorte.

Edyr Augusto Proença disse...

Edmilson é raríssimo político que vai ao teatro, ao cinema, aos shows de música. No entanto, em seus governos, nada, absolutamente nada foi feito pela Cultura. Que sinuca!
Abs

Carlos Barretto  disse...

De fato, o segundo mandato de Edmilson como prefeito foi decepcionante. Mas me lembro também da asfixia que Almir Gabriel, na época Governador, submeteu a Prefeitura ao segurar os repasses de ICMS. Uma manobra mesquinha, típica dos péssimos políticos desta terra. Capazes de artimanhas deste gênero para subjugar adversários políticos, sem levar em conta que os efeitos recaem sobre a população.
Eu, hein!

Alan Souza disse...

Querer medir qualquer coisa que seja pela opinião do Paulo Chaves é dose!

Eu tenho pena de Belém é se ela continuar na mão de alguém como o Duciomar...

Marise Rocha Morbach disse...

pois pois senhores...

Silvina disse...

Carlos, o problema do povo, em geral, é nao ter memória e só "lembrar" o que o PIG ( Partido da Imprensa Golpista) quer que esse povo "entenda".
Atualmente nao vejo melhor nome que do Edimilson Rodrigues para a prefeitura de nossa Belém.

Marise Rocha Morbach disse...

Pois pois Silvina...

Carlos Barretto  disse...

Nem eu, Silvina. Nem eu!

Yúdice Andrade disse...

Edmilson amargará a rejeição aos 8 anos de mandato que já cumpriu. Seu telhado é de vidro. Mas precisamos lembrar que ele foi eleito na surpresa, porque no lançamento da campanha de 1996 a eleição de Elcione era dada como certa e foi frustrada pela inesquecível e patética troca de acusações da candidata com seu principal oponente, Ramiro Bentes, um homem que em matéria de carisma faria Simão Jatene parecer Lady Di.
Enquanto os dois trocavam desaforos, Edmilson foi crescendo devagar e conseguiu uma vaga para o 2º turno, que venceu porque Bentes não fedia nem cheirava e o governo de Hélio Gueiros foi terrivelmente mesquinho naquela fase final. Sim, sei que ele morreu e agora somos obrigados a falar bem dele, mas ninguém me obrigará a dizer que Hélio Gueiros era o homem virtuoso que muitos propalam por aí.
Edmilson, assim, foi eleito sem um projeto claro. E aí vem o fator mais importante, que nenhuma pessoa de boa fé pode negar: ele governou sob a oposição de todos. Não tinha maioria na Câmara Municipal, sofreu um boicote truculento e criminoso da camarilha tucana aboletada no governo do Estado, apanhava todo dia da imprensa, sobretudo do Grupo Liberal, de notórias relações com a tucanalha, etc. Nessa conjuntura, meu amigo, não tinha político que fizesse um bom governo.
Destaco isso para ponderar um pouco esse repúdio contra Edmilson. Ele falhou muito, sim, e digo isso porque fui assessor na Câmara Municipal durante o seu primeiro mandato e procurador do Município em parte do segundo. Vi, por dentro, como as coisas funcionavam. Seu péssimo temperamento complica as coisas. E o PT vivia quebrando os compromissos com os partidos aliados. Assim não dá, convenhamos.
Penso que, se voltasse à prefeitura, Edmilson poderia fazer um governo melhor, até porque hoje o orçamento municipal é muito maior. E, ao menos, suas obras de 1,99 não demoravam sete anos para ficar prontas!
Aliás, "obra de 1,99" foi um termo cunhado por gente que não serve de referência para nada que preste, com a ajuda da imprensa mal intencionada. Vale a pena pensar nisso antes de repeti-la.

Marise Rocha Morbach disse...

É isso Yúdice: valeu pelos comentários. É importante contextualizar a crítica. Abração.

Pedro do Fusca disse...

É mas agora ele fará bom Governo, o Grupo Liberal "está" com ele! Eh, eh, eh.

Carlos Barretto  disse...

Excelente comentário, Yúdice.
Me deu uma vontade de jogá-lo para a ribalta.

Carlos Barretto  disse...

Kkkk.
Acho que o Grupo Liberal, historicamente, só está mesmo interessado em seu próprio nariz.
Kkkkk