domingo, 29 de novembro de 2009

Ruína

904 milhões de reais. Este é o tamanho do esqueleto dos precatórios que Duciomar Costa guarda no armário da prefeitura municipal de Belém, para quem a assumir, em 2013.

Verdade seja dita que a dívida foi nutrida (e muito bem) em administrações passadas. Afinal, há 17 anos não se pagam precatórios em Belém.

Certamente, é o caso de responsabilizar pessoalmente cada um dos ex-alcaides da cidade. Tirando nossos titãs Remo e Paissandu, é caso da mais clara gestão ruinosa de que se tem notícia no Pará. Uma dívida que, tristemente, se anuncia como impagável.

2 comentários:

Itajaí de Albuquerque disse...

Duciomar e outros só aguardam a aprovação do PL que permitirá aplicarem o calote nos servidores. Mas, como anda a capacidade de endividamento da PMB?

Francisco Rocha Junior disse...

Na verdade, Itajaí, é uma PEC. De todo modo, continuo achando que a dívida é impagável, pro azar dos credores.