domingo, 26 de fevereiro de 2012

Primeira reportagem sobre "correio eletrônico" no Brasil

Assista com atenção o vídeo abaixo. Além de histórico, ele é hilariante.



O ano era 1990. A reportagem do Jornal da Record mostrava a grande novidade da época em São Paulo: alguma "coisa" que eles chamavam de "correio eletrônico". Levando em conta a época e pelo que pude entender na reportagem, não se tratava exatamente daquilo que conhecemos como atualmente como "e-mail'. Mas funcionava da mesma maneira. Talvez fosse um serviço baseado nas extintas BBSs, que com  um software dedicado, possibilitavam a comunicação entre os então "aficcionados" por computadores.
 
Fazendo um rápido parêntese, algum dos leitores chegou a utilizar uma BBS?
Pois eu cheguei a usar este serviço por um curto período. Com auxílio de um estão poderoso (e caro) modem US Robotics de espantosos 14400 bps  conectado a linha telefônica, cheguei a fazer algumas transferências de arquivos a incrível velocidade de 3 ou 7 kbps!!! Reclamem agora das velocidades 3G!!
E era mesmo tudo muito "punk". Após ouvir aquele conjunto inesquecível de ruídos toscos, característicos do chamado handshaking do modem,  o que você via, era mais ou menos o que mostra a imagem abaixo.

Uma BBS em tela de fósforo verde. Imagem: Wikipedia
Voltando ao vídeo, o interessante mesmo, é ouvir a opinião de um "especialista" da época, ressaltando entre as vantagens do serviço, a possibilidade de compartilhamento de software entre os usuários "a custo zero", levando em conta que "hoje o software é uma das coisas mais caras na área de informática". 

[Via Google+/Antonio Fonseca]

2 comentários:

Fábio Cavalcante disse...

E bastava ter um "módem" kkkkk. Muito massa ver essa matéria.

Alan Souza disse...

Não cheguei a ser usuário de BBS. Do que me lembro de mais antigo que usei estão o DOS (C:\>) e o Netscape Navigator.

Mas as BBS foram responsáveis pela primeira das ocasiões em que fui vítima da AmWay. Mas isso é uma outra história...