domingo, 5 de dezembro de 2010

Waldemar & Leila


Leila Pinheiro, Uma Flor de Talento , muito bem descrita no post de Val-André Mutran, é mesmo uma rainha. Quando ainda era princesa, lá pelos anos 80, tive contato com ela e isso guardo na memória com um carinho imenso. Eu começava a fazer produção de documentários na TV Cultura do Pará. Um dos meus primeiros trabalhos ( e olha que sorte e que honra!), foi produzir o histórico documentário sobre o mestre supremo Waldemar Henrique. Liguei para Leila, e a primeira surpresa foi que a própria atendeu o telefone. Ela já era famosa, tinha participado do festival da Globo, com a música "Verde", já estava entrando no circuito das estrelas da MPB. Expliquei que queríamos mostrar uma pessoa da nova geração, cantando Waldemar. E mais, queríamos promover um encontro dela com o maestro. Ela nem titubeou: "marca o dia, a hora e a gente faz, com certeza. Nem que eu tenha que adiar viagem ou outro compromisso. Muito obrigada por me escolher".
Fizemos uma surpresa para o maestro. Levamos ele ao auditório Ettore Bosio, do Conservatório Carlos Gomes, para uma gravação. E lá, Waldemar encontrou Leila - que o maestro conhecia porque frequentava a família Pinheiro. Ele conheceu Leila ainda garotinha, começando a estudar piano. Foi uma emoção só. Ao lado dele no piano, Leila cantou "O Uirapuru". Tudo está registrado no documentário "Waldemar Henrique Pereira da Costa", dirigido por Marlicy Bemerguy, com a direção de fotografia de Peter Roland.
Se um dia a TV Cultura reprisar, vejam. É uma das jóias do arquivo da TV pública no Brasil.

9 comentários:

Val-André Mutran  disse...

Sensacional Edvan! Não conheço o documentário e gostaria muito de ter uma cópia, uma vez que essa dupla me comove imensamente, em razão do extraordinário talento que a dupla possui. Um privilégio divino, diria; secundado com muito trabalho, estudo e seriedade.
Penso, ainda, que a TV Pública. No caso específico da TV Cultura do Pará, tinha a obrigação institucional de buscar parcerias para comercializar o seu produto: a informação de qualidade.
Há documentários estupendos, jogados numa prateleira qualquer, empoeirados, e nem sei já foram digitalizados. Esse material é aguardado por um ávido publico para consumí-lo, gerando, desta forma, recursos para que um ciclo virtuoso se estabeleça no esquema de produção da empresa pública. Que deve sim, ganhar dinheiro e cobrir seus custos. E por que não?
O problema é que quem quer fazer, sempre esbarra nos imbecis que nos comandam.
Isso não dá voto.
Será?

Edvan Feitosa Coutinho disse...

Pois é, Val. Sei que a atual gestão da TV Cultura tem um projeto de digitalização do acervo, o que era pensado já nas gestões anteriores, mas nunca realizado pelas proporções da tarefa. Não sei em que pé está, mas na página da Funtelpa há um texto sobre isso e diz que um terço dos custos seriam bancados pela megamineradora Vale do Rio Doce. O link para a página é:

http://www.portalcultura.com.br/p2/hotsites/projetos/index.php?pg=digitalizacao

Val-André Mutran  disse...

Obrigado pelo link e vamos a tarefa de acompanhar essa empreitada.
Torço para que as coisas não se percam nas chamadas "boas intenções".
Abs.

Itajaí de Albuquerque  disse...

O primeiro disco gravado por Leila Pinheiro já está disponível em CD. O inegável bom gosto musical e o timbre personalíssimo fazem dela uma das grandes na MPB.

Zé Gondim disse...

Assino em baixo, Edvan... Não sei como anda o processo de digitalização desse acervo maravilhoso (e que nós conhecemos muito bem). Acredito que já tem muito material digitalizado, mas ainda não disponível para o público. É só, como indicaste, acessar o site do Portal Cultura que deve dar informações. Saudades dos bons tempos da TV, né? Ontem estive com Jr Braga, no Rubão. Rimos muito, claro!
Zé Gondim
PS.: sinto falta do papo do Itajaí... Ele tá legal? Abraços ao Flanar

Edvan Feitosa Coutinho disse...

Gonda, queridíssimo, saudades imensas de trabalhar com gente talentosa como vc, Junior, Moema, Tim Penner, Lúcia Leão, Marlicy, Cris Normando,Walda Marques, Roger Paes e tantos outros. Torço para que se resgate aquela arquivo que é uma jóia, como escrevi.
Grande abraço.

Anônimo disse...

Gonda ,
Me envia teu e-mail , mano , ou entra em contacto : tadeuschumann@msn.com , moro hj em Sampa e estive em Bel a trabalho ano passado , me falaram que vc estava num bar na cidade velha estive lá e vc tinha ido ao jogo do nosso Leão.
Saudades de ti , macaco
Beijos a todos
Tadeu

Itajaí de Albuquerque  disse...

Grande Zé!
Estou bem, meio enrolado ainda, mas com vontade firme.
Sempre que puder venho aqui comentar as postagens dos amigos.
Abs a todos (as)

Zé Gondim disse...

O blog meu presenteou com duas coisas ótimas: o contato com meu amigo Tadeu Schumann, que não vejo há anos... e a resposta do Itajaí, ainda meio enrolado... Valeu! E ainda tem o bônus de se falar no assunto Arquivo da TV Cultura do Pará, um dos mais ricos acervos que conheço da cultura paraense.
Abs a todos (as)