quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Primeira viagem com o Netbook



Frustrante! Seria o resumo do texto que desenvolvo a seguir. Mas para entender as razões desta conclusão supreendente, só continuando a ler. Trata-se de uma experiência muito pessoal. Oliver, que também enveredou pela novidade dos notebooks de baixíssimo custo relativo, configurações modestas e conectividade wireless à internet, - que acabaram conhecidos na web como netbooks - vem tendo uma experiência mais frutífera do que a minha com este tipo novo de equipamento.
Mas vamos as razões de tamanha frustração.
Em uma viagem prevista para durar 15 dias, o ASUS EeePC (Easy to learn, Easy to work, Easy to play, daí os 3 "e" que a ASUS escolheu para batizá-lo), funcionou por apenas 48 horas!
Repito: míseras 48 horas).
Motivo: o carregador de 9,5 volts, simplesmente deixou de carregar a bateria do equipamento no segundo dia de viagem. E não se pode alegar que eu tenha inadvertidamente ligado o netbook em uma tomada inadequada. Primeiro pelo fato do carregador ser "bivolt", ou seja, aceitando tensões de 110 a 220 volts. Segundo, pela simples razão que nos EUA a voltagem padrão é rigorosamente igual a de Belém, ou seja, 110 volts.
Um transiente de energia elétrica poderia ter danificado o carregador durante o tempo em que permaneceu conectado a energia elétrica ainda em Miami? Improvável. Posso afirmar que a mesma tomada utilizada no hotel para carregar o EeePC, também foi utilizada para carregar as baterias das câmeras e smartphone. Além disso, nos EUA, este tipo de fenômeno não é tão frequente quanto no Brasil, principalmente, em Belém. Além do mais, se tal fato tivesse ocorrido, é mais provável que os danos não se limitassem ao carregador (ou fonte de alimentação), extendendo o dano ao portátil e seus delicados circuitos. De fato, o portátil ainda funciona perfeitamente. Apenas, para minha irrritação, a bateria ficou impossibilitada de ser recarregada.
Ao chegar em Belém, em busca da garantia para resolver o problema, sou informado que se decidir fazer um upgrade de memória no equipamento (o que de fato fiz, aumentando-lhe seus míseros 512 mbytes de RAM para 1 gbyte), perco a garantia. Para tanto, a ASUS cuidou de afixar na portinhola que dá acesso ao pente de memória, quatro adesivos, que ao serem retirados, anulam a garantia do produto. É bom portanto, que os demais usuários tenham acesso a esta informação. Eu a tinha antes de trocar o pente de memória e neste ponto, assumo a responsabilidade pelo que fiz. Só não imaginava ser atingido pelas costas, com um problema que nada tem a ver com a troca do pente de memória. O fabricante afirma que a configuração admite o upgrade de memória para até 1 gbyte de RAM DDR II 666 MHZ, sendo exatamente este o pente que foi adicionado. Alguns dos modelos de EeePC, são inclusive fornecidos já adicionados da mesma quantidade de memória RAM, com preço algo superior, é claro. Sendo assim, é provável que meu carregador tenha sido fornecido com um vício de origem. Já providenciei a aquisição de um novo carregador, que deve estar chegando a Belém a qualquer momento, e tudo deve voltar ao normal.

Fora este desagradável acontecimento, nas 48 horas que tive oportunidade de utilizar o produto, o que posso dizer é o seguinte:
1) Atende o que sua modestíssima configuração promete;
2) Seu baixo peso traz grande comodidade para o transporte;
3) A fragilidade do produto salta aos olhos desde o primeiro momento que sai da caixa;
4) O touchpad (dispositivo apontador) é mesmo bastante incômodo, sendo obrigatório o uso de um mouse conectado a uma de suas 3 portas USB;

Em outras palavras, é possível que este fato singular não desqualifique completamente o produto. O que realmente aborrece é a política de garantia da ASUS, que será testada de agora em diante.
Enquanto isso, o que me salvou nos EUA foi o velho e robusto smartphone iPaq hw 6945 com GPS, Wireless, Bluetooth e Celular Quadriband. Salvou literalmente toda a viagem, pois além da conectividade a internet, garantiu-me contato telefônico em roaming internacional, que foi importante em alguns contratempos que enfrentamos por lá.

Mais sobre o assunto no Flanar:

31 comentários:

Oliver disse...

De fato tua bateria foi para o espaço. Há uma recomendação do fabricante, para não deixá-la descarregar completamente, pois diminuiria a vida útil dela.
Não entendi a questão da garantia. Se ela existe, há alguém responsável por garanti-la. Qual foi então o problema? Não existem serviços autorizados em Belém - é isto?
Quanto aos demais pontos eu concordo parcialmente: o eepc dá sensação de fragilidade. Uso a palavra sensação, porque não testei, nem quero testar esse limite. Mas penso, que deve suportar algum tranco, em razão de que foi desenvolvido para uso de estudantes. E com estudantes nós sabemos como a coisa funciona...
Tenho visto as pessoas com freqüência reclamar do mousepad. Não tenho qualquer problema com ele. Vou comprar um minimouse wireless apenas porque em apresentações ele traz mais conforto.
O que então me encomoda no eepc? O teclado. Defitinivamente ele é muito, muito desconfortável. Além de trazer o problema da acentuação.

Flanar disse...

Não foi a bateria, Oliver. Surpreendentemente, foi o carregador.
De fato, meu eeePC ainda liga com o restante de carga que sobrou nele, desde a última conexão a energia elétrica feita em Miami.
O carregador, simplesmente não fornece mais energia para que a bateria seja carregada. E nem acende a luz laranja no eeePC quando é a ele conectado. Testei-o com um multímetro digital e ele simplesmente não gera mais corrente elétrica.
Quanto a garantia, de fato não existe assistência técnica AUTORIZADA da ASUS em Belém. Estou aguardando uma resposta deles sobre como proceder. Já me responderam o primeiro e-mail, solicitando o Serial Number do notebook.
Vamos ver.

Abs

Flanar disse...

A propósito, bem lembrado.
O teclado realmente é uma lástima. Seria o ítem 5 da relação de observações que fiz a respeito do portátil da ASUS no post.

Abs

Anônimo disse...

Primeiro uma pequena correção, onde está escrito "aceitando correntes de 110 a 220 volts" o correto seria: aceitando tensões de 110 e 220 volts.

Concordo com o Oliver, o equipamento pode aparentar fragilidade por suas dimensões diminutas, mas certamente é bastante robusto. Tem-se essa mesma e equivocada percepção com outros equipamentos portáteis como telefones celulares, Palms/PDAs, etc.

Sobre a garantia, não entendi porque você não enviou somente o carregador para ser trocado? Porque informar sobre upgrade de memória?

E finalmente quanto ao teclado, junto com a tela pequena demais, na minha opinião (nos equipamentos de primeira geração), esse é o principal inconveniente do Eee PC. Nem tanto pelo tamanho das teclas em si, mas principalmente pela grande proximidade entre elas (ou falta de espaço).

No entando esta é uma questão mais ligado ao gosto pessoal.

PS: Oliver, apesar da ausência da tecla de cedilha no teclado é possível sim acentuar correntamente em português. Basta que o layout do teclado e linguagem do sistema operacional estejam corretamente configurados.

Flanar disse...

Correção aceita, Antonio.
Quanto ao problema, ele vai se agravando em função do comportamento dos principais atores que deveriam estar interessadíssimos em resolvê-lo.
Entrei em contato telefônico com o Comprafácil, que me vendeu o produto.
Eles então, após 3 dias, encaminharam-me e-mail informando que o produto está na garantia e que eu entrasse em contato com o Suporte da ASUS Brasil, informando e-mail e telefone.
Entrei ontem em contato com a ASUS através do e-mail fornecido e, após informar o Serial Number do Eeepc, vejam a resposta que recebi da ASUS:

"Prezado Carlos,

Bom dia.

Obrigado por ter informado o serial number do seu notebook.

Infelizmente o serial number do seu Notebook segundo o sistema da Asus é um produto Paraguaio, por isso não está na garantia do Brasil.

A ASUSTeK Computer Inc. oferece o serviço de garantia e assistência técnica, somente para produtos fabricados no Brasil e de Importação oficial, identificados através do selo de garantia.


Sugerimos 2 soluções para o Senhor:

Por favor o Notebook do senhor ainda se encontra na Garantia Internacional, caso queira saber maiores detalhes da garantia, acesse o link abaixo:
http://support.asus.com/service/service.aspx?SLanguage=en-us

Por gentileza entre em contato com a sua revenda onde o Senhor adquiriu (Carrefour) o seu Notebook para que eles possam solucionar o seu problema.

Atenciosamente,
Suporte ASUS Brasil. "

Como podem ver, há um problema sério nesta questão, que sem a menor dúvida tem que ser denunciada de imediato.
Vou aguardar a resposta do Comprafácil, que foi informado agora há pouco por mim, da resposta da ASUS.
Vai valer um post específico.

Alea Jacta Est

Oliver disse...

Sem dúvida cabe registrar uma queixa sobre o abuso. Em princípio contra o Carrefour, que lhe vendeu o equipamento. A ASUS do Brasil só entraria no samba, se, de fato, comprovar-se que ela tem obrigação de atender a garantia internacional. Mas, o Carrefour importar do Porto Stroessner é dose.

Flanar disse...

O pior não é isso, Oliver.
Não adquiri absolutamente NADA no Carrefour!!!????
A aquisição foi feita online no sítio do Comprafácil, que você pode constatar no link
http://www.comprafacil.com.br/comprafacil/viewProduct.jsf?VP=ph3Qo01LZHNxSgUsdy8Fi5aJHlh23BHQ
Neste exato momento, eles estão vendendo o mesmo produto, só que com cores diferentes do meu.
Acabei de FOTOGRAFAR o Serial Number e reencaminhei aos dois atores para que se entendam quanto ao meu problema.
Até o momento, ainda não consegui compreender a razão disso tudo.
Vou continuar aguardando a resposta de ambos e manterei-os informados.

Abs

Oliver disse...

Fui ao tal Comprafácil. Lá no pé da página, no "quem somos", está a revelação: são braço empresarial da Hermes SA, e se queixam terem recebido avaliações que os qualificam entre os melhores do e-comércio brasileiro. Se eles que são bons compram no Paraguai...

Flanar disse...

E o interessante é que a Hermes, ao menos na época em que era adolescente, já comercializava através de catálogos enviados pelo correio. Tem portanto, tradição nesta atividade comercial em mala direta com o consumidor.
Pensava eu, que poderia confiar nela, muito embora, suas avaliações no Buscapé, ainda não estejam aos pés de empresas como Submarino/Americanas.com, que embora também não sejam perfeitas, atingiram boa credibilidade junto aos consumidores.
Hoje é o dia "D" da Comprafácil.
Vejamos a sua resposta ao ser colocada "face-to-face" com a afirmação da ASUS.
De pensar que tudo que eu preciso, é um novo carregador...
Abs

Anônimo disse...

Segundo a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico a operação comprafacil.com.br responde hoje por 50% do faturamente do Grupo Hermes, e está posicionada como a quarta maior loja de comércio eletrônico do país.

O Grupo Hermes realmente possui larga experiência em venda a distância e atua no Brasil desde 1942 (com venda por catálogo).

Quanto ao ocorrido, na minha modesta opinião:

O Flanar comprou um equipamento e este apresentou problema de funcionamento - no carregador (por defeito de fabricação, problemas com transporte ou armazenagem). Ele entrou em contato com o vendedor (comprafacil.com.br) que por sua vez, solicitou que ele entrasse em contato com a assistência técnica autorizada.

O problema começa quando a AT informa ao Flanar que o equipamento não está coberto pela garantia no Brasil, uma vez que não foi importado pela via oficial.

No entanto isso não significa necessariamente que o equipamento entrou no país de forma ilegal, apenas que não foi importado pelo empresa credenciada pela Asus para fazê-lo.

Infelizmente oferecer suporte ou garantia apenas para equipamentos importados por empresas credenciadas pelo fabricante no Brasil é uma prática bastante comum. Poucas são as empresas que oferecem suporte mundial para seus produtos (ex: Dell, Apple, etc). Onde os únicos requisitso para acinar a AT são a NF e data de aquisição do produto (geralmente inferior a 1 ano).

Bem, posterior a informação da ASUS, ao que tudo indica, o Flanar entrou em contato novamente com o comprefacil.com.br e solicitou explicações e cobrou da empresa a responsabilidade pela substituição do produto que muito certamente já foi vendido com defeito.

Caso o comprefacil.com.br se responsabilize pela substituição ou manutenção da peça, em absoluto estaremos fugindo à normalidade das práticas comerciais no varejo (eletrônico ou não).

Mas existe a possibilidade da empresa não assumir a troca ou manutenção da peça. Nesse caso vou ser muito sincero, acabará sendo mais fácil e barato para o Flanar, adquirir um carregador avulso. Afirmo isso por causa do baixo valor monetário envolvido nessa questão e simplesmente porque no Brasil esse tipo de problema raramente tem um desfecho favorável ao consumidor e em tempo razoável.

Dica 1: não compre preço através da Internet, ou seja, se encontrar um produto por um preço bem menor que o da concorrência (principalmente um produto importado) suspeite logo que existe algo de errado nessa oferta.

Dica 2: Flanar, esteja preparado para realmente pressionar o pessoal da comprefacil.com.br, deixando absolutamente claro para eles que a responsabilidade pela venda de um produto com defeito é da comprefacil.com.br e não da ASUS.

Flanar disse...

A ASUS, após receber um novo e-mail meu com a fotografia do Serial Number de meu EeePC é taxativa:

"Prezado Carlos,

Conforme dito anteriormente, o serial number do seu EeePC é registrado para o Paraguai e infelizmente a garantia no brasil não cobre outros países, pois cada EeePC somente tem garantia no país onde o serial number foi registrado.

Recomendamos que entre em contato com o seu revendedor, munido de nota fiscal para as devidas soluções de garantia junto ao país do registro do EeePC.

Atenciosamente,
Suporte ASUS Brasil."

Já fiz novo contato telefônico com a Central de Atendimento do Comprafácil e encaminhei 2 e-mails (desde ontem), até o momento, sem resposta.
Pelo telefone, registrei o problema, informando inclusive que já havia encaminhado os 2 e-mails.
Deixei claro que preciso APENAS de um novo carregador, para resolver satisfatoriamente a questão que se arrasta desnecessariamente.
A atendente registrou e promete resposta em 2 a 3 dias.
Vamos aguardar.

Ézyo Lamarca disse...

Flanar,
Lamento pelo teu infortúnio.
Tenho o EeePC desde o começo de janeiro e posso te afirmar que ele não é tão frágil. Minha filha pequena já me provou isso na prática!
Quanto a questão do carregador, acredito em um problema de fabricação, pois um problema ocasionado pelo transporte seria muito difícil, pois em caso de choque mecânico outros eletrônicos seriam afetados de alguma forma.
Sabes qual a frenquência da rede elétrica em Miami?
Se o carregador não apresenta cheiro de queimado, talvez sejam só uma solda fria, ou algo simples de resolver. Nada que um eletricista não resolva.
Claro, um novo carregador é a solução mais apropriada, mas não custa partir para essa alternativa caso não consigas nada através da garantia.
Boa sorte!

Anônimo disse...

Caso o processo se arraste não custa nada tentar também contato direto com o Grupo Hermes. E verificar se eles possuem algum ombudsman ou coisa semelhante.

Acho que quanto mais barulho melhor.

Flanar disse...

Boa Tarde, Ézyo.
Bem vindo de volta ao Flanar.
Em Miami e em todo os EUA é 110 volts.
E nunca existiu nenhum cheiro de queimado no carregador.
Já estou resolvendo o problema. Aguarde e teremos novidades.
Por ora, estou interessado em dar uma "peia" na galera do Comprafácil.
Em nome dos leitores e dos possíveis compradores de EeePC, que merecem um pouco mais de respeito da parte deles.
Vamos dedicar um post especial a respeito desta novela, assim que os fatos se tornarem mais sólidos, na dependência da resposta deles.
A bola agora, é TODA deles.
Abs

Flanar disse...

Sugestão devidamente anotada, Antônio.
Abs

Anônimo disse...

Ézyo,

Nos EU o sistem elétrico funciona a 120V-60Hz (no Brasil que permanence essa bagunça de 110V/220v).

Portanto o carregador do EeePC funciona normalmente tanto lá quanto aqui: INPUT 100-240V ~ 50/60 Hz 680mA e OUTPUT 9,5V === 2.314A.

Eu concordo contigo, o mais provável mesmo é um defeito de fabricação - infelizmente não descarto outras possibilidade considerando a procedência do aparelhinho! ;-)

Flanar disse...

Mais uma vez, obrigado pela retificação, Antonio.

Oliver disse...

Quanto a mim já sei. Se der pane, terei de ir até o Canadá resolver. Nada mal. Rsrsrsrs.

Flanar disse...

E eu vou é acabar "no Irajá".
Rsss...

Flanar disse...

Rapazes.
Novidades na novela do EeePC.
A Comprafácil, na pessoa do sr. Ney Silva, acaba de manter contato telefônico comigo, assumindo inteira responsabilidade na reposição do notebook. Neste sentido, o sr. Ney instruiu-me a fazer primeiro a devolução de meu equipamento para só então poder remeter um novo, sem ônus para mim.
Se tudo correr bem, poderemos então renovar nossas esperanças de que ainda existem empresas sérias neste país.
O Sr. Ney manifestou surpresa frente a declaração da ASUS Brasil, tendo em vista que eles estão acostumados a lidar com produtos de garantia mundial.
Nada mais informou e eu, nada mais perguntei.
Agora é sentar e esperar o processo de devolução com RMA.
Abs e obrigado a todos que participaram desta discussão com dúvidas, sugestões, que foram muito valiosas na solução final que ora aparece.

Oliver disse...

Ora, ora, entre mortos e feridos todos salvos! E ainda vão trocar teu computador... e como fica o upgrade que fizeste?

Flanar disse...

Sshhhhhhhh!!
:-)

Anônimo disse...

Li a onda com flanar e seu Notbook na Comprafacil.com.br - fiquei preocupado pois acabei fazer pedido de uma roçadeira - será que vou levar ficar na mão??? estou muito preocupado!!!!!

Carlos Barretto disse...

Olá amigo. Obrigado por nos encontrar por aqui.
A onda com a Comprafácil foi totalmente resolvida, de maneira absolutamente satisfatória.
Eles me mandaram um EeePC novinho, sem custos adicionais.
Leia no post http://blogflanar.blogspot.com/2008/10/olha-s-quem-est-de-volta.html
Portanto, para todos os efeitos, em minha experiência específica, o Comprafácil mostrou-se uma empresa séria.

Abs

Val-André Mutran disse...

Olá Carlos.
O Acer AspireOne que trouxe para essa viagem travou e não inicializa (28 dias de uso, HD de 160 gb...)
Por sorte e prevenção trouxe o HP e estou atualizando normalmente o blog.
Liguei para o meu fornecedor em BSB que disse que o trocará; menos mal!
Estou descrente com esses "bichinhos".

Carlos Barretto disse...

Muito embora meu A1 ainda continue funcionando há mais de 2 meses, mesmo indo e vindo para o trabalho todos os dias, devo compartilhar com vc a mesma desconfiança, Val-André. Afinal de contas, seria coincidência 2 experiências negativas em um grupo de ao menos 4 netbooks? (2 meus, 1 do Itajaí e 1 seu). Dá uma taxa de falhas de 50% nesta pequena amostra. Mas trata-se de um universo muito pequeno para concluirmos qualquer coisa. Contudo, vejo gente reclamando de muitos notebooks convencionais, adquiridos em lojas tradicionais, salvos pela garantia que elas fornecem. Por esta razão, muitas vezes prefiro pagar mais caro mas usufruir da garantia com tranquilidade e não ver meu dinheiro virar pó.
Contudo, antes de qualquer conclusão, faça o seguinte:
1) Retire a bateria do seu A1 e deixe por alguns minutos desconectada. Recoloque-a e em seguida, dê novo boot.
2) Se conseguir o boot, leve em conta o seguinte: travamentos, podem ser provocados também por softwares mal comportados que instalamos, especialmente na plataforma windows, que há décadas, já ganhou esta tradição. Portanto, execute a restauração do sistema utilizando o aplicativo de restauração do A1. Isto, se vc conseguir dar o boot, é claro.

Abs

Carlos Barretto disse...

A propósito, mais uma dica valiosa.
Consultando uma documentação da Acer que obtive online, vc poderá utilizar o recurso de restauração do netbook as configurações originais de fábrica (Acer eRecovering Management), sem que para isso, tenha que conseguir o boot completo do windows.
Logo após ligar o A1, quando aparece a tela inicial preta (em que é dada a opção de teclar F2 para acessar o setup do BIOS), digite [ALT] + [F10]. Vc terá então acesso ao Acer eRecovering Management que lhe dará a opção de restaurar o bichinho, às configurações de fábrica. Mas perderá todos os seus arquivos pois no processo, o netbook vai ser reformatado.
Testei aqui e funcionou!
Boa sorte!

Carlos Barretto disse...

Esqueci de dizer: se vc conseguir acessar o eRecovering durante o boot, para dar seguimento ao processo de recuperação/restauração, lhe será exigida uma senha de ativação!!
Segundo o manual, a senha default é de seis zeros.
Mais detalhes, consulte o manual do eRecovering em pdf no seguinte link:

http://www.acerpanam.com/synapse/data/7117/documents/Acer%20eRecovery%20Management.pdf

Abs

Val-André Mutran disse...

Acredito que sua análise está correta.
Tentei o recomendado, retirei a bateria, recoloquei e nada!
Boot nem pensar.
Já me conformei e só em BSB vou trocá-lo por um novo, já confirmado pelo fornecedor.
Abs e obrigado pelo ajuda.

Carlos Barretto disse...

Putz! Ele nem liga? Não acende nem o LED de energia?

Carlos Barretto disse...

Com um multímetro, poderíamos saber se seu carregador está fornecendo tensão para o "bichinho". Mas se o cara já disse que troca, então está resolvido.
Mas este é, sem a menor dúvida, o segundo relato semelhante envolvendo um netbook. Pelo menos aqui entre nós.

Abs e boas férias.