terça-feira, 31 de maio de 2011

"A Apple nada de braçada"

Na caixinha de comentários do post iPad2 já está sendo vendido no Brasil, nosso parceiro Val-André Mutran informou que em impressionantes 50 minutos acabaram-se todos os iPads de Brasília.  Na oportunidade, opinei que isso provava o sucesso algo atrasado do iPad no BR, tendo em vista que em território estadunidense, já é uma tradição a fila tanto nas Apple Retails Stores como nas Premium Reselers no dia de lançamentos importantes. Os norte-americanos parecem estar suficientemente convencidos da trajetória de sucesso da empresa de Cupertino. As filas acontecem quase sempre. Assim foi também com o iPad de primeira geração. 
Contudo, aqui no Brasil, o momento do lançamento local do iPad de primeira geração, não provocou quase nenhuma corrida, nenhuma fila, nenhuma comoção. Absolutamente nada! Até uma certa apatia, era a tônica. 
Eis então, que entra o leitor, cunhado querido e expert Antonio Fonseca (ASF@Web),  para dar o seu pitaco na história. Jamais esperem dele resumos de coisa nenhuma. O conhecimento dele sobre o assunto é profundo. E a opinião, pelo conhecimento consolidado, reflete isso.


Concordo e para usar uma expressão que vocês adoram: nessa área, a Apple nada de braçada!


Conhecendo as entranhas do iOS/Mac OS X (algo a que me dedico com afinco cada vez maior), posso afirmar que as dificuldades para a concorrência são e serão cada vez maiores.
No momento não existe plataforma com o mesmo grau de maturidade, consistência e oferta de recursos. 
Além dos produtos elegantes e muito bem projetados (hardware) o grande diferencial da Apple está mesmo na estratégia de manter um único sistema operacional, independentemente da arquitetura adotada (Intel para os Macs e ARM para iGadgets). Coisa que a concorrência ainda trabalha desesperadamente para alcançar.
Vejamos o caso da Microsoft, eles precisam desenvolver e manter: Windows para desktop, Windows para servidor, Windows Mobile 6 e Windows Phone 7. Cada um rodando em plataforma diferente, sem compatibilidade binária e sem controle da plataforma de hardware onde executam (por isso a "aquisição" da Nokia).
No caso do Google, temos Android para smartphones, Android para Tablets e agora o Google Chrome OS. Os mesmos problemas da Microsoft o Google enfrenta no que diz respeito ao gerenciamento de compatibilidade com dispositivos, mas adota uma estratégia diferente para fazer isso. O Google deixa a compatibilidade com o hardware por conta dos fabricantes. E foi justamente isso que gerou os problemas de fragmentação que estão penalizando usuários de Android principalmente no que diz respeito a segurança (atualizações) e compatibilidade de apps entre dispositivos de diferentes fornecedores.
Suspeito também que o Google está lançando os Chrome Books (baseados no Chrome OS) sem muito entusiasmo no momento. E é provável que já estejam trabalhando internamente na unificação das plataformas Android e Chrome OS.
O esforço para unificar Android para smartphones e tablets já foi inclusive anunciado e prometido para a próxima geração.
No caso da Apple ela não precisa lidar com essas complicações, o fato de iOS e Mac OS X compartilharem a mesma base de código e tecnologias facilita as coisas não apenas para a Apple, mas também para desenvolvedores de aplicações que não precisam de grande esforço para portá-las entre plataformas de hardware diferentes (Macs e iGadgets).

Quem ganha com isso? É claro, o usuário.

E Apple não está parada.

iWork agora também no seu iPhone/iPod Touch

Versão móvel do Keynote
A Apple anunciou agora há pouco que já disponibilizou sua suíte de escritório iWork para iPhones (3G S/ 4) e iPods Touch (3ª e 4ª gerações).  Pages (texto), Keynote (apresentações) e Numbers (planilhas) agora podem ser criadas e editadas em seu iGadget. Os programas da suíte, são vendidos separadamente na iTunes App Store e custam 10 dólares cada. Para quem já tem alguma versão deles instalada em seu iPad, receberá o upgrade grátis para o iPhone.

[Via Twitter --> TiPB]

Quadro a quadro


O Tico-tico, de 1953

Boas e más notícias no universo das revistas de histórias em quadrinhos.
A má (ou melhor, péssima) diz respeito a mais um furto ocorrido na Biblioteca Nacional, no Rio.
Dois volumes da primeira edição da O Tico-tico (1905), primeira revista de HQ do Brasil, foram surrupiados em maio de 2010, e somente agora o funesto acontecimento veio a público.
A revista semanal perdurou até 1957 (houve edições especiais até 1977), tendo lançado em nosso país personagens como Mickey Mouse, Popeye e Gato Félix. O caráter pedagógico da publicação, assim como o espírito moral e positivista da Velha República persistiram através das décadas.
A boa notícia é a volta do Bolinha, personagem criado na década de 1930 pela americana Marge Henderson Buell, agora através de revista mensal própria, editada pela Pixel.
O personagem, lançado no Brasil em 1950 pela revista O Cruzeiro, junto com a amiga Luluzinha, sua eterna paixão Glória, o primo Carlinhos e o "detetive Aranha" tem a chance de mostrar que continua atual e divertido.


A nova edição, lançada em 30/5

iCloud, Mac OS X Lion e iOS 5 serão lançados na segunda

Anote aí. Na próxima segunda, dia 6 de junho, conforme já divulgado por aqui, acontecerá o WWDC 2011 em San Francisco, Califórnia. 
No evento, além de uma suposta nova versão não oficialmente confirmada do iPhone, (possivelmente uma versão sem mudanças no design mas bombada no hardware),  poderemos assistir ao lançamento agora oficialmente confirmado de ao menos 3 grandes novidades. Com a presença no palco de Steve Jobs e alguns importantes executivos da Apple.
Segundo o Apple Insider,  a empresa anunciou oficialmente nesta terça, as 3 principais atrações da keynote do dia 6. Seriam elas, pela ordem:

1) iCloud - aguardado serviço de cloud computing da Apple, que deverá substituir completamente o Mobile Me, que um dia também já se chamou de .mac. O Mobile Me, é um serviço pago, que oferece e-mail, armazenamento virtual de arquivos e sincronismo de contatos e compromissos. A novidade a ser implementada com o lançamento do iCloud, seria o serviço de streaming de música, que permitiria o usuário acessar sua biblioteca iTunes, a partir de qualquer computador conectado a internet (como um iPhone, por exemplo), sem a necessidade de armazenar o conteúdo localmente. E como o serviço fará isso? Bem. Acredita-se que o iCloud irá analisar sua biblioteca local e em seguida, espelhá-la junto aos arquivos de alta qualidade disponíveis em seus servidores, já utilizados para a comercialização de músicas através da iTunes Music Store. Mais detalhes, (como a sempre presente questão da legalidade dos arquivos disponíveis nas bibliotecas pessoais mundo afora), não foram fornecidos.

2) Mac Os X Lion - Lançado oficialmente desde o evento Back to The Mac em 20 de outubro do ano passado, pode ser finalmente disponibilizado oficialmente para a venda. Entre alguns aperfeiçoamentos menos visíveis, o Mac OS X Lion deverá trazer o recurso Mission Control, que deverá aglutinar aquilo que os usuários de Mac OS X já conhecem como Dashboard e Exposé. Poderosos recursos de gestão de sua máquina, com animações gráficas espetaculares.

3) iOS 5 - Nova versão do sistema operacional para iPhones e iPads (mais de 1.2 gbytes de download deve ser esperado). Sobre ele, ainda nada se sabe. 

Nada mais foi dito e nada mais pôde ser perguntado. Resta-nos aguardar a keynote.
Para maiores informações, consulte o Apple Insider.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Pesquisas revelam o perfil dos usuários do Facebook

Segundo a CNN, pesquisas realizadas entre usuários da rede social Facebook mostraram resultados interessantes. Alguns, totalmente previsíveis, outros nem tanto, mas alguns, definitivamente surpreendentes e até alarmantes. Em artigo especial para a CNN, Peter Cashmore, CEO do blog Mashable, faz uma espécie de compilação dos resultados destas pesquisas, elencando os 10 supostos fatos relacionados aos usuários de Facebook

1) 56% dos americanos, NÃO acham socialmente aceitável incluir seus chefes no seu círculo de amigos. E 62 % acham errado um gerente ser amigo dos empregados no Facebook;

2) "Sexo" é campeão entre os links compartilhados. 90% dos links compartilhados, tem alguma relação com "saliência"

3) Pessoas casadas ou com algum tipo de relacionamento estável declarado no perfil, são ligeiramente mais felizes que os solteiros. Contudo, as pessoas que se declararam em "relações abertas" (onde os parceiros não seriam exclusivos um ao outro), parecem de maneira significativa serem menos felizes que os solteiros. Ou seja, fique solteiro ou adote a monogamia;

4) Apenas 21% tiveram seus relacionamentos pessoais encerrados através do Facebook. Isso significa mais ou menos, terminar um namoro ou relação, apenas mudando o status de relacionamento para solteiro. Ainda bem, eu diria. Afinal, o resultado mostra que a esmagadora maioria ainda prefere encerrar suas aventuras amorosas com a boa e velha DR.

5) 85% das mulheres pesquisadas afirmaram que seus amigos da rede social podem mesmo ser irritantes.  Entre os aborrecimentos mais citados, despontam: reclamar o tempo todo (63%), compartilhar visões políticas não solicitadas (43%) e comentar sobre uma vida aparentemente perfeita (32%);

6) 25% das famílias com contas na rede social, não usam os controles de privacidade. Seja por não ter conhecimento deles, seja por optar por não usá-los. Dos usuários com crianças, 26% chegaram a expô-las inadequadamente com a publicação de suas imagens e nomes;

7) 48% dos pais, adicionam seus próprios filhos a seus perfis no Facebook. Sobre a idade mínima para os filhos serem autorizados a criar seu próprio perfil na rede social, os resultados são diversos: maior que 18 anos (26%), 16 a 18 anos (36%), 13 a 15 anos (30%) e menos que 13 anos (8%);

8) 47% possuem palavrões em seus murais;

9) 48% visitam o perfil de seus "ex-parceiros" demasiadas vezes;

10) 36% dos usuários abaixo de 35 anos, acessam o Facebook ou Twitter após o sexo. 40% admitiram fazê-lo enquanto dirigem. 64% o fazem durante o trabalho. 65% continuam a utilizar estas redes sociais mesmo durante as férias. 

domingo, 29 de maio de 2011

Valha-te Couto

Após burlescas atuações na Tribuna do Senado Federal, onde trabalha uma imagem de "o senador da moralidade", em sucessivos, grosseiros e deploráveis discursos contra a ex-governadora Ana Júlia Carepa. Matéria de hoje, no Diário do Pará, apurada pela jornalista Rita Soares, desmonta o Teatro de Revista de 5ª categoria que se tornou o senador, mais conhecido no Pará como "Tapiocouto." Que nega, peremptoriamente as suspeitas que recaem sobre sua cabeça e outros de seus comandados.

– Não senhores (as), não estou pré julgando ninguém, mas, contra os fatos há, naturalmente a negação de autoria, estratégia manjada por quem conhece os operadores do direito.

Sua filha e braço direito, deputada Cilene Couto, estão envolvidos em gravíssimas suspeitas de corrupção de alto poder destrutivo – para ambos – se o "senador da moralidade" e sua dileta filha forem alcançados pelo braço da Lei e restar provado suas participações nos ilícitos.

O fiscal da Lei, Nelson Medrado, um dos promotores que investigam a maior roubalheira aos cofres do erário público legislativo da história do Pará, já foi avisado pelo próprio senador que será objeto de discurso, a ser proferido na Tribuna do Senado, na próxima terça-feira. Aliás, será campeão de audiência, essa transmissão a ser realizada pela TV Senado.

Estima-se que algo em torno de R$ 60 milhões foram surrupiados e dividos entre os membros de sucessivas organizações instaladas dentro daquele Poder. Na Folha de pagamento não se tem mais dúvidas, e nos processos licitatórios da Casa, tudo aponta para uma sangria ainda maior, envolvendo gente graúda, teúda e manteúda.

Pela consistência do material que servirá de prova para os procedimentos cabíveis ao Ministério Público, denunciando à Justiça os envolvidos no caso que tem repercussão nacional e coloca o Legislativo paraense, literalmente num "mar de lama", à sociedade só resta uma reação: protestar e exigir de seus representantes no Parlamento, definitivamente, a extinção, da imundície chamada, foro privilegiado. Prerrogativa para Santos, coisa nos dias de hoje, convenhamos, difícil de localizar.

O foro privilegiado é guarda-chuva de condutas desse jaez e que é sinônimo de impunidade de autoridades e servidores públicos de todos os matizes.

–Abaixo o foro privilegiado já!

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Junho seria o mês de um novo iPhone?

Dia 6 de junho, vai ocorrer um evento anual, em que a Apple costuma usar para fazer grandes lançamentos. Trata-se do WWDC 2011 (Apple Worldwide Developers Conference) que vai acontecer em San Francisco, Califórnia.
O que antes circulava como rumor, agora passa a ficar mais forte. Parece que vem aí o novo iPhone, talvez mais cedo do que esperávamos.
Segundo o TechCrunch, ele pode se chamar de iPhone 4S. Além dele, espera-se também uma nova versão do iOS, sistema operacional de dispositivos móveis da Apple.
Portanto, não parece se tratar do iPhone 5, como muitos esperam. Já os muitos rumores que apostam num outro design e muitas outras maluquices, prefiro aguardar até a undécima hora, antes de divulgá-los. Gato escaldado...

iPad 2 já está sendo vendido oficialmente no Brasil

De acordo com o que já havia sido divulgado por aqui, a Apple lançou desde a zero hora de hoje o iPad 2 em quase todo o Brasil. De fato, a Apple Store BR já atualizou desde a meia-noite de ontem, o website do iPad 2. Agora, além dos preços informados oficialmente, há também a previsão de entrega. Na verdade, é informado apenas o prazo para a saída do armazém, que é de até 2 semanas. Acrescente aí, o tempo de entrega até a sua casa (que é via rodoviária), pode-se chegar facilmente ao inacreditável prazo total de entrega de até 3 semanas, ou mais.
Mas esta demora na entrega, não é novidade na loja online brasileira da Apple. De fato, desde a sua inauguração, ainda não conseguiram efetivar um modo de entrega rápido. Especialmente se você morar nestes rincões do norte.



Contudo, para compensar, se você não tiver pressa, pode adquirir seu iPad 2 com a melhor facilidade de pagamento possível em todo o país: 12 vezes sem juros, com frete grátis. 
Não sei se perceberam no primeiro parágrafo deste texto, que grifei a palavra quase. Sim. É quase todo o Brasil mesmo. Em Belém, o iPad 2 ainda não existe. Via Twitter, fiquei sabendo que a previsão de chegada dos primeiros iPads 2 via Saraiva Megastore, será para o próximo dia 3 de junho. Ou seja, só na próxima sexta-feira. Afinal, cá permanecemos na senzala.

Tablets para o povo!

Pouco após a edição da Medida Provisória 534, que incluiu os tablets na política de desoneração tributária materializada na chamada "Lei do Bem", desde que fabricados no Brasil (ou seja, no futuro), tomo conhecimento de um projeto de lei do Senado (PLS 114/2010, do senador Acir Gurgacz, PDT-RO) que pretende estender, a esses equipamentos, as mesmas isenções hoje existentes para livros. Com isso, o imposto de importação seria atingido, promovendo uma significa queda dos preços de tablets fabricados fora do Brasil.
Bacana, não? Difícil crer que Executivo e Legislativo andem tão preocupados em fazer alguma coisa, ainda que isolada, de interesse público. Mas o fato é que o projeto vem tramitando com aprovação no Senado, e em caráter terminativo (que dispensa aprovação em plenário). Isso pode permitir uma aprovação rápida, seguida de encaminhamento à Câmara dos Deputados.
Claro que existem muitas implicações, inclusive no que tange aos empregos que podem ser gerados pela fabricação em território nacional. Mas se as duas medidas vigorarem, o cenário do consumo certamente se modificará muito. Afinal, os tablets estão na moda (observe o tanto que se escreve sobre eles) e só não estão mais popularizados no Brasil por conta do preço. O mais famoso deles, o iPad2, possui no Brasil o preço mais alto do mundo. Assim fica difícil.

O último passeio

Imagem: NASA

Aconteceu hoje de madrugada a última caminhada espacial, feita pelos astronautas americanos Michael Fincke e Greg Chamitoff, tripulantes da nave americana Endeavour, objetivando realizar reparos no exterior da ISS (Estação Espacial Internacional).
Com o viagem de volta programada para o dia 30 de maio, encerram-se as atividades da Endeavour, em operação desde 1992, e atualmente em sua missão de número 25.
Após o pouso, a nave irá para um museu de ciências, em Los Angeles.
E, com certo grau de melancolia, em julho próximo, a última viagem da Atlantis marcará o fim da era dos ônibus espaciais, iniciada em 1981. Conforme já comentado aqui no Flanar, teremos que aguardar anos (ou décadas) pela próxima geração de naves, bem menores, que talvez tenham o apelido de táxis espaciais.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

iPad 2 já aparece na Apple Store BR


Ele vai chegar mesmo. E já pode ser visto na Apple Store BR, embora ainda não liberado para venda. E nem os prazos de saída do armazém estão disponíveis. Mas é possível que a partir de zero hora de amanhã, tudo esteja diferente. Enquanto isso, confiram os preços oficiais, com a melhor forma de pagamento possível em todo Brasil: 12 vezes sem juros e frete grátis.


iTunes Music Store BR em Outubro?

Parece que enfim os brasileiros poderão usufruir legalmente dos serviços de compra de músicas digitais que os americanos já conhecem há tempos. Segundo apurou a Folha.com, em outubro será finalmente lançada a iTunes Music Store BR. 
Na reportagem, (que pode ser consultada aqui na íntegra, pelos usuários do UOL ou assinantes da Folha) não há citações de fontes oficiais. Há portanto, um certo risco de tudo não passar de um rumor. 
Contudo, a matéria da Folha.com chega a ser rica em detalhes. Chegando mesmo a enumerar os valores dos cartões pré-pagos (ou gift cards, como são conhecidos nos EUA). Estes, seriam lançados no Brasil nos valores de 10, 20 ou 40 REAIS. Isso mesmo! Os preços serão todos em reais.
Até então, o Brasil só conta com a iTunes Aplication Store. Para adquirir o restante do conteúdo, os usuários precisavam de um cartão de crédito internacional e um endereço real válido nos EUA, para acessar a iTunes Store americana.
Mas nem tudo estará completo. Até o momento, para a iTunes Store Brasileira, fala-se em vídeos, músicas e aplicativos. Mas não se falou em games.

"Ao por do sol" - A vívida lembrança de Teddy Max

Imagem: Blog do Estado
O vídeo abaixo, encontrado nos alfarrábios do canal Portal Cultura do You Tube, é do já falecido cantor paraense Teddy Max. Apesar de "Ao-por-do-sol", ser uma típica representante da música dita brega da época (e de todos os tempos), ela de fato, alegrava os corações de muitos ditos descolados de hoje, ao final dos anos 80. Quantas vezes não curti alegremente esta música simplória, junto com amigos e amigas, nos saudosos "forrós" do vadião na UFPa. E também no Palácio dos Bares, casa noturna alternativa dos jovens universitários da época, animado pelo também saudoso Alecrim, que  fazia às vezes de apresentador na noite underground paraense.
Muitas e adoráveis lembranças daquela época mágica, onde todos nós formamos as ideías daquilo que somos na atualidade. 



Teddy Max, para quem não sabe, era santareno, como bem nos lembra o Blog do Estado do Tapajós. Morreu subitamente, durante um show em Macapá, no dia 30 de março de 2008. Chegou a morar no Japão, durante um tempo. Vem deste momento, um dos mais interessantes relatos da vida de Teddy, descrito no saudoso blog do Quinta Emenda, em post de 1º de abril de 2008, feito pelo leitor do blog Ricardo Guimarães, reproduzido na íntegra pelo inesquecível Juvêncio de Arruda. Vale a pena ler seu conteúdo, bem como o post feito por Miguel Oliveira no Blog do Estado, no dia seguinte em que Teddy, passou desta para a melhor.
Informações que se complementam e dão uma boa idéia da trajetória deste bregueiro incorrigível.
Já o vídeo, além do clássico do brega da época, mostra algumas imagens interessantes, e a inacreditável presença de uma amiga, atuando como modelo em parceria com Teddy. Lá ela está,  tal qual se apresenta hoje. Conservadíssima e atraente. Uma cerveja para quem adivinhar quem seja.
Segue abaixo, a letra deste "hit".


Ao por do sol
Eu vou te dizer
Que o nosso amor
Não pode morrer
Quando as estrelas
No céu despontarem vão dizer
Que a lua, eu fiz pra você
E então eu serei amor
O sereno e o luar será você
Ardente de paixão
Que raia no meu coração.
E então eu serei amor
O sereno e o luar será você
Ardente de paixão
Que raia no meu coração.

Tráfego Aéreo


Este vídeo é realmente impressionante. Ele mostra, apenas 1 hora de tráfego no aeroporto da cidade americana de Boston, acelerados e comprimidos em menos de 3 minutos.

[Via Twitter --> @neozeitgeist]

Paes Loureiro lança hoje seu primeiro romance: “Café Central – o tempo submerso nos espelhos”

Poeta inaugura sua fase de prosa ficcional com uma narrativa sobre a alegoria dos espelhos que recobrem as paredes do Café Central

Nesta quinta-feira (26 de maio), às 19 horas, no Polo Joalheiro São José Liberto, acontecerá o lançamento do primeiro romance do poeta e professor João de Jesus Paes Loureiro: “Café Central – o tempo submerso nos espelhos”.

O Café Central é um espaço simbólico deflagrador de alegorias na realidade narrativa. Sendo lugar de poetas, escritores, pintores, teatrólogos, professores, estudantes, jornalistas, boêmios e visitantes, tornou-se um espaço de livre circulação das ideias antes e depois da deflagração da ditadura militar, a partir do que sua resistência foi sendo enfraquecida.

A obra consiste em uma narrativa da impossibilidade do homem, do ser, ficar fora do tempo e suas circunstâncias. Mesmo que tente se refugiar em alguma forma de exílio, ou no mito, ou no passado, o presente produz suas armadilhas e as circunstâncias suas situações de realidade. Nem sempre se pode fugir aos efeitos do real com que o destino tenta contrapor-se ao imaginário.

Não é, portanto, a história do Café Central, mas a alegoria dos espelhos que recobriam as paredes com seu imaginário cristalizado que justifica o subtítulo: “O tempo submerso nos espelhos”. É um ponto de partida e chegada, pois o romance apresenta vários outros espaços dramáticos ficcionalizados além do Café Central: a Pensão da Naty na zona da prostituição, a região das Ilhas em Abaetetuba, a prisão do Cenimar da Marinha no Rio de Janeiro, e, finalmente, o retorno ao Café Central.

“É a concretização de um sonho antigo. E este não será único. É minha fase de prosa ficcional que a poesia espia debruçada em minha alma” afirma Paes Loureiro ao traduzir o significado deste romance para sua carreira.

Sobre o autor

João de Jesus Paes Loureiro é poeta, prosador e ensaísta. Professor de Estética e Arte, doutorou-se em Sociologia da Cultura na Sorbonne, em Paris, com a tese Cultura amazônica: uma poética do imaginário. Sua obra poética tem sua universalidade construída a partir de signos do mundo amazônico – cultura, história, imaginário – propiciando uma cosmovisão e particular leitura do mundo contemporâneo. Dialogando com as principais fontes e correntes literárias da atualidade, Paes Loureiro realiza uma obra original, quase uma suma poética de compreensão sensível do mundo por meio das fontes amazônicas, em que o mito se revela como metáfora do real.

Sua obra Altar em chamas, publicada pela Civilização Brasileira, obteve, em 1984, o prêmio nacional de poesia da APCA. Com o livro de poemas Romance das três flautas, edição bilíngue português/alemão, da Roswitha Kempf Editora, em 1987, foi um dos finalistas do Prêmio Jabuti deste ano. Tem obras traduzidas na França, Alemanha, Itália, Japão e publicação, também, em Portugal. Suas obras mais recentes são: Pássaros da terra (teatro), 1999; Obras reunidas (4 volumes), 2000; Do coração e suas amarras (2001); Fragmento/Movimento, 2003 e Água da Fonte, 2006, todos pela Escrituras Editora; e Au-delà du méandre de ce fleuve, 2002, Acte-Sud, França.

A parte ensaística da obra de Paes Loureiro está constituída pela preferência relativa aos temas e reflexões de caráter transversal, seja no âmbito da cultura, mas, também, da estética, semiótica, do imaginário, da poética. Seu ponto de partida, de um modo geral, é a realidade cultural da Amazônia. Porém, assim como sua poesia, o local é o ponto vélico da convergência de reflexões que impulsionam as velas de sua reflexão no rumo do universal. Sua leitura da Amazônia é considerada original e significativa para a compreensão desse mundo e do mundo em que vivemos. “Café Central – o tempo submerso nos espelhos” é seu primeiro romance.


Lançamento do livro “Café Central – O tempo submerso nos espelhos”
Data: 26 de maio, quinta-feira.
Horário:
 19h
Local: Polo Joalheiro São José Liberto.
Endereço: Praça Amazonas S/N.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Táxi espacial


Imagem: NASA


A NASA finalmente anunciou como será o substituto do “ônibus espacial”, com aposentadoria prevista para o próximo mês.


O MPCV (sigla para Multi-Purpose Crew Vehicle, algo como "Veículo Tripulado para Propósitos Múltiplos", em português) terá 4 lugares e autonomia para 21 dias.Curiosamente, a mesma sigla é usada para um veículo americano de combate (Multi Purpose Combat Vehicle) e para o Mine Protected Clearance Vehicle, espécie de tanque à prova de minas.


O lançamento dar-se-á nas bases atuais da NASA, mas o pouso voltará a ser no Oceano Pacífico, como nos tempos da missão Apollo.


O prazo para que o MPCV possa entrar em operação não foi revelado, mas creio que a orgulhosa nação não vai querer pegar “carona” da nave russa Soyuz por muito tempo.


Uma mera questão de pride and joy.




Imagem: Lochheed Martin

Meio ambiente, inclusive humano

I.
Tanto tempo, tanta briga e, finalmente, a Câmara dos Deputados aprovou ontem o novo Código Florestal. Mas o preço a pagar por ele foi elevado: a aprovação da emenda 164, principal fator de discórdia entre o Executivo e o Legislativo. O primeiro quer exclusividade para decidir sobre exploração agropecuária em áreas de preservação permanente; já os parlamentares querem conceder essa prerrogativa aos Estados, que é a porta aberta para cada um fazer o que bem entender, inclusive anistiar madeireiros vagabundos, autores de danos ambientais. A presidenta Dilma Rousseff já avisou que não tolerará nenhuma anistia a desmatadores e o líder do governo, Cândido Vaccarezza (PT-SP), avisou que o Executivo pretende vetar o dispositivo e aceita os ônus políticos de se isolar nesse ponto.
Uma vergonha, da qual não comungaram somente o PT, o PV e o PSB. O PSOL votou contra o projeto inteiro. Resta a deliberação do Senado.
É como sempre digo: o Brasil não terá nem desenvolvimento nem justiça social (isto, muito menos) enquanto essa ordinaríssima bancada ruralista continuar tendo tanto poder. De justiça social nem preciso falar, mas quando afirmo que nem desenvolvimento haverá tenho em mente o fato de que esse empresariado canalha (odeio esclarecer, mas como há muitos iletrados açodados na rede, sou obrigado a lembrar que, se a carapuça não lhe serve, não a vista: nem todo empresário é canalha, ora pois) adota práticas predatórias, que lhes permitem lucros rápidos, mas ao custo da degradação ambiental, em prejuízo da fauna, da flora e dos seres humanos.
Essa gente gera divisas para o país porque não tem jeito: há tributação. Mas se investissem em tecnologia e qualidade, poderiam produzir mais e aumentar seus lucros, sem causar tantos problemas à sociedade. Só que aí entra o fator burrice: não se gasta com tecnologia, para ter lucros de médio ou longo prazo. Tudo é imediatismo. E quem estiver na frente que se lasque.

II.
Enquanto isso, o mundo repercute o assassinado dos líderes extrativistas José Cláudio e Maria do Espírito Santo, em Nova Ipixuna. Motivo do crime? Os dois lutavam pela preservação da floresta e já vinham sendo ameaçados de morte. Como de praxe, o poder público não lhes assegurou nenhuma proteção e, mais uma vez, o Estado do Pará ganhou o noticiário internacional como cenário de derramamento de sangue, em situações típicas de distorções sociais.
Os ruralistas devem estar felizes.

III.
Pobre Brasil.

terça-feira, 24 de maio de 2011

Desvalorização



Quer saber o quanto desvaloriza o seu carro no primeiro ano?


A agência Autoinforme disponibiliza a análise que efetuou em quase 500 versões de carros em seu site.


A menor depredação foi observada no Celta (versões Life 1.0 VHCE e Spirit 1.0 VHCE – 9,4%) e a maior no Passat Variant Comfortline (versão Turbo 2.0 FSI – 24,3%).


É interessante notar que esses índices seguramente não podem ser aplicados em Belém, pois os preços dos usados aqui na nossa cidade, para venda, são pelo menos 10 a 15% inferiores aos praticados em praças como São Paulo.


O binômio que se forma é um contra-senso só: compramos os novos mais caros e os vendemos como usados mais baratos em relação ao sudeste do país.


Mais um item no complexo Fator Belém, que regula a capital mais cara do país

segunda-feira, 23 de maio de 2011

domingo, 22 de maio de 2011

A Área 51 é revelada pelo National Geographic

Imagem: National Geographic News
A base americana ultra secreta no deserto de Nevada, popularmente conhecida pelo nome de Área 51, já foi objeto da criatividade de pessoas mergulhadas nas mais diversas teorias conspiratórias. Entre elas, certamente a mais hilariante (tanto quanto a recente proclamação do fim do mundo para ontem), é que teria abrigado uma suposta nave espacial alienígena, onde inclusive, teriam sido apreendidos e estudados dois legítimos exemplares de homenzinhos verdes.  
É óbvio que para o governo americano, hoje sabemos, bem que tais aleivosias cumpriram de alguma maneira algum papel, no sentido de manter uma adequada cortina de fumaça, para seus reais propósitos, agora "diz que" revelados pelo National Geographic News.
Em um artigo interessante, são revelados alguns ardis que os militares americanos utilizavam para enganar os satélites espiões russos, equipados com câmeras infravermelhas, nos sórdidos tempos da guerra fria. Parecem ter se divertido muito com eles, e também com a infinidade de malucos que tentavam se aproximar do que sabemos hoje ter sido uma grande fábrica de brinquedos de guerra ultra-secretos.
Leia o artigo e veja se acredita. 
Eu, confesso que continuo atrás dos refrigeradores onde guardaram aqueles cobiçados "chupa-cabras".

Essential iPod cooper by DJ VAMP Vol.2




Trago aos ouvintes praticantes de cooper e remelexo de quadris em Night Club's exlusivos, um podcast sensacional do dj Fake Blood, direto da BBC Radio 1, de Londres, com impecável apresentação do Dj Pete Tong, que esteve semana retrasada aqui em Brasília, numa supernoite de electhro dance, no estacionamento do estádio Mané Guarrincha que, neste exato momento, está sendo demolido para renascer, das cinzas, como um dos mais modernos estádios de futebol do mundo, para sediar – Brasília está na disputa – o jogo inaugural da Copa do Mundo de 2014.

If there’s one thing you must do this weekend, it should be to listen to Fake Blood‘s Essential mix. No need to leave the house when you’ve got the club AND afterparty on hand for your indoor weekend festivities. Beer. Food. Fake Blood. Courtesy of the ultra fine BBC Radio 1, this mix was recorded at 3:00am, Saturday, 14th March 2009. Had a listen last evening and it’s one for the kill. Love the track at the 10 min mark and things start getting vicious around 17mins in. Check the track listing below for details. Here’s what Fake Blood had to say about the mix. Get yer fill. . .

“Hello there…

The theme was this: Rather than just bang it out for 2 hours (yawn) I thought I would split it into 2 distinct halves, and show a wider range of music I love. Plus it makes it more interesting to put together, and to listen to hopefully:

The 1st hour represents THE CLUB, and is the kind of stuff I am playing out. A bit heavier for that apex of the night.

But the 2nd hour is THE AFTER PARTY, and is me playing other stuff I love, but goes a bit deeper, stripped back, melodic and unusual. Music to watch the night turn into morning.

It’ll definitely throw a few people, but that was kind of the intention.”


And with that, enjoy the next 2 hours of nonstop Fake Blood goodness.

Radio 1′s Essential Mix 14.03.2009 – Fake Blood

Hour One: The Club
Dan Le Sac vs Scroobius Pip “Look For The Woman” (Fake Blood Mix)
Hatiras “The New Jam”
VV Brown “Leave!” (Style Of Eye Mix)
Knuckles “Loading”
Underworld “Ring Road” (Fake Blood Mix)
Touche “Vampires”
– w/ Frankie Bones & Lennie Dee “Just As Long As I Got You” Acapella
F#M “Riptide” Riptide “F#M”
EDX “Casa Grande” (Robbie Rivera Mix)
Hot Chip “Touch Too Much” (Fake Blood Mix)
Mustard Pimp “Oh La La Satan” (Jay Robinson Mix)
– w/ Josh Wink “Superfreak” Acapella
Hatiras & Jelo “Donkey Punch”
Boy 8-Bit “Baltic Pine”
Walter Murphy “A 5th Of Beethoven” (Soulwax Edit)
– w/ A+ “Enjoy Yourself” Acapella
Malente & Daniel Dexter “Hyperactive”
– w/ Trick Daddy “Shut Up” Acapella
The Kills “Cheap And Cheerful” (Fake Blood Mix)
DJ Zinc “Blunt Edge”
– w/ Plez “I Can’t Stop” Acapella
Lazy Jay “Float My Boat”
Ink & Needle “Tattoo 3″
– w/ Scenario Rock “Skitzo Dancer” Acapella
Little Boots “Stuck On Repeat” (Fake Blood Mix)
Joachim Garraud “Are U Ready” (Roman Salzger Mix)
Vektorkat “End Run”
– w/ Daft Punk “Revolution 909″ (Roger Sanchez Mix) Acapella
Fake Blood “Mars” (Original / R!M!E Mix / Hatchmatik Mixes)
Electric Light Orchestra “Mr. Blue Sky” (Fake Edit)
– w/ Green Velvet “La La Land” Acapella

Hour Two: The Afterparty
Chateau Flight “Baroque”
Mike Monday “I Am Plankton”
Touche “Spectres”
Butch “Amelie”
Caro, Dapyk & Padberg “Island” feat. Caro (Noze Mix)
Simian Mobile Disco “Run Theme”
Lucio Aquilina “Magic M”
Monochrome “Pearl”
Whomadewho “The Plot” (Noze Mix)
Can “A Spectacle”
In Flagranti “Business Acumen” (Holy Ghost! cover version)
Stephan Bodzin and Marc Romboy “Puck”
– w/ X-Press 2 “Smoke Machine” Acapella
Touche “Zombies”
Giorgio “From Here To Eternity”
Pylon “Cool”
– w/ LCD Soundsystem “Yeah” Acapella
Knuckles “Targus”
Lorenz Rhode “Antidote”
Battle Sequencer “Fish Fingers Part II”
Radiohead “Reckoner” (Diplo Mix)
Seventeen Evergreen “Music Is The Wine” (Joakim Dub)
Bent “To Be Loved”
Fad Gadget “Coitus Interruptus”
David Rubato “Circuit”

– Enjoy Now!

3 iPhones e um vídeo



Se ter um iPhone já é algo muito bom, imaginem 3. E ainda criando um espetáculo como esse. Vale a pena ver.
[Via Dinamitou]

Onde andam Edu, Dorinha e turma?


Unknown Man (Vane Kosturanov)

Ontem, por ocasião do curso Sábado da Dor, realizado aqui em Belém anualmente, acabei encontrando inesperadamente o nosso Edu, personagem fictício (?) do Flanar, cujas aventuras foram cá relatadas em 3 partes: a mensagem, a carona e o exame.
E é lógico que a primeira pergunta a ser feita ao Edu por todos os amigos sempre é “cadê a Dorinha?”. E assim foi feito.
Ele explicou que a adorada e voluptuosa esposa havia saído com a indefectível amiga Helga, conforme manda a tradição das sextas à noite, e que estaria dormindo.
Eu, involuntariamente, deixei escapar bem baixinho um pensamento na forma de murmúrio, tipo assim “dormindo?! Ás 4 da tarde?!”.
Edu então explicou que havia ido até a casa deles na hora do almoço e preparado uma comidinha bem leve para Dorinha, uma vez que ela sempre acorda enjoada nos sábados, tendo então retornado ao curso para assistir as duas aulas referentes à fisioterapia. A idéia de deixá-la de jejum quando acordasse o apavorava.
Conversamos então sobre trivialidades, mas ele sempre puxava o assunto para a esposa. A cada três palavras ditas, uma era Dorinha.
Nos despedimos na entrada da aula, pois Edu tinha que sentar na parte de trás do auditório para sair de repente, caso Dorinha ligasse.
Confesso que não prestei muita atenção na palestra seguinte, pois fiquei pensando sobre o Edu, a Dorinha, a Helga, vida, morte, traição, amor, afetividade, emoção, raiva, felicidade e assuntos afins.
Afinal, algumas coisas mudam.
Outras, como Edu e Dorinha, jamais.

sábado, 21 de maio de 2011

Não acabou mesmo?



E aquele fim de mundo idiota, anunciado e esperado por alguns malucos nos EUA, não veio. Confesso que passei noites em claro imaginando como aproveitaria meus últimos momentos de existência (mentira!). Mas já que o tal do fim do mundo não veio (daria tudo para ouvir as explicações dos visionários religiosos americanos), fiquemos com este vídeo, que mostra que talvez, o mundo de fato, já tenha acabado há algum tempo. 
Ao menos "As we know it".
Fechamos assim, o "diz que" tenso período de espera pelo arrebatamento, neste modorrento 21 de maio. Tudo como dantes, no quartel de Abrantes.

iPad 2 deve chegar nesta sexta ao Brasil

Segundo apurou o Blog MacMagazine, é dado como líquido e certo o lançamento do iPad 2 na próxima sexta-feira, dia 27 de maio em todo o território nacional. Há inclusive uma tabela de preços que seriam praticados pela Apple, segundo a tabela abaixo.

Imagem: Blog MacMagazine


De qualquer maneira, quem historicamente oferece a maior facilidade de pagamento é a Apple Store Online BR. Em 12 vezes sem juros com frete grátis para todo Brasil. As demais Premium Resellers, costumam no máximo parcelar em até 10 vezes, quando parcelam. Mas não esqueçam daquele velho probleminha da loja brasileira, em cumprir prazos de entrega. Há relatos estranhos por aí. Contudo, em minha experiência, os 14 dias úteis prometidos, foram cumpridos. 

Capas para iPhone - Proteger sem enterrar o "design".

iSkin Claro
Sou, reconhecidamente, um obssessivo/compulsivo quando se trata de proteção adequada para meus iGadgets. Minha ex-esposa, até hoje admira seu reluzente iPhone 3GS que herdou em perfeitas condições (inclusive sem nenhum arranhão).  De fato, se desejarmos nosso iPhone em perfeitas condições de revenda e minimamente protegido contra choques de pequena altura, temos que pensar com bastante seriedade na solução de proteção.
Em minha humilde opinião, além de esteticamente bonitas, elas devem cumprir sua missão dentro de certos requisitos.  E estes requisitos, podem ou não atender a demanda dos usuários. Há, por exemplo, quem exija proteção suficiente para manter o iPhone à prova d'água. Neste ponto extremo, a solução deverá cobrir todos os orifícios naturalmente abertos do gadget, entre eles a porta de sincronismo, entrada de fone de ouvido, alto-falante, microfone, microSIM Card, etc. E ainda assim, permitir seu uso regular. Cheira a exagero sim. Mas acreditem. Há quem deseje algo assim, que obrigatoriamente irá "engordar" seu iPhone.
Por outro lado, há também produtos que não atendem mínimos requisitos de proteção. Aqueles que por exemplo, o vestem sem proteger o canto da câmera de vídeo. Ou são feitos em material rígido demais (acrílico, por exemplo) que não oferece proteção adequada contra choques, uma vez que não absorve a energia gerada ao impacto. Contudo, às vezes até deixam seu gadget bonitinho, sem "engordá-lo".
Enfim, há que se pensar um pouco antes de meter a mão no bolso. Em geral, as soluções de baixo custo existentes por aí, quase nunca fornecem proteção adequada, além de jogar no lixo todo o esforço de design feito em Cupertino, pelo mágico Jonathan Ive.
Há gosto para tudo. E jamais um consenso será a meta deste post. Tão somente vou manifestar minha preferência por uma solução, e em seguida, uma marca de minha predileção.
Gosto de produtos à base de polímero. Flexíveis, permitem fácil instalação e melhoram a pegada no smartphone. Normalmente, absorvem boa parte da energia gerada em um eventual impacto ao solo. Cores, algumas me atraem. Contudo, sempre busquei o produto mais translúcido possível, sem exatamente ser o acrílico, que além de rígido, arranha muitíssimo.  
Para aumentar ainda mais a proteção, sempre faço as insanas aplicações de película protetora na parte frontal. Neste ponto, costuma haver um diferencial muito importante entre as películas de boa e as de péssima qualidade existentes no mercado. É preciso estar atento. Normalmente, bons fabricantes, costumam vender a solução completa que além da capinha, incluem uma ou duas películas. É o caso das capinhas da iLuv, por exemplo.
Contudo, desde os tempos do 3G S, adotei como preferidas, as capinhas da iSkin. Motivo? Atendem meus requisitos básicos citados acima. Além de vistosas, fornecem em meu entendimento, a melhor engenharia de proteção. Há vários modelos da fabricante. Alguns inclusive, como os da linha iSkin Revo, abraçam por completo seu iPhone, produzindo uma considerável engorda
Sendo assim, historicamente, dou preferência a linha iSkin Solo. Além de elegantes, não escondem tanto seu amado objeto de desejo. Há um pequeno detalhe. São vendidos SEM a película protetora, que terá que ser adquirida separadamente.
E afinal de contas, qual o objetivo deste post, além de marcar minha preferência por uma capa para iPhone? Simples. Mostrar o lançamento de outro produto da iSkin, que já entrou para a minha lista de desejos.
Trata-se do belo iSkin Claro, que além das qualidades da linha solo, promete ser o mais transparente da empresa. Cliquem aqui e vejam o que promete a iSkin para seu vistoso produto.

iLuv Double Play. Um acessório bom. Mas caro.

iLuv Double Play
Para quem deseja um acessório interessante, para amplificar e reproduzir suas músicas do iPod/iPhone/iPod Touch, existem milhares de soluções disponíveis no mercado. Com qualidade variável e preços para todos os bicos. Pessoalmente, sou fã dos produtos da iLuv. Quase todos os produtos que adquiri da marca, me deixaram plenamente satisfeito. Com algumas desonrosas exceções.
Nesta semana, fui a iStoreBrasil e resolvi adquirir uma solução portátil, para levar e reproduzir o som de meu iPod Classic e iPhone em Mosqueiro e outros locais onde uma boa música, é absolutamente desejável e indispensável. 
Já havia adquirido uma solução da Edifier. Mas ela foi injusta o suficiente, à ponto de queimar a fonte de alimentação com apenas 6 meses de uso. Sendo assim, voltei à prancheta de planos, em busca de uma solução de bom custo/benefício neste sentido.
Após alguma relutância, tendo em vista o preço salgado em reais, optei pelo iLuv Double Play
A própria iLuv fabrica outras soluções de maior porte que essa. Mas o precinho, costuma ser diretamente proporcional à potência de saída das caixas de som, bem como de outras funcionalidades agregadas.
Sendo assim, apesar de haver disponibilidade de produtos de até 1000 reais na loja, optei por uma solução mais modesta, mas nem tanto mais barata.
Contudo, surpreendi-me com o produto. E até acabei destinando a ele um lugar a ele bem mais nobre que um mero amplificador de iGadgets. Agora ele habita a cabeceira de minha cama. O motivo é absurdamente simples. O iLuv Double Play, é rigorosamente igual a um rádio-relógio. E de fato, sintoniza as rádios locais, com memória para 8 estações. 
Além disso, dois docks, garantem uma reprodução mais do que satisfatória para no mínimo 2 iGadgets: um deles, obrigatoriamente o iPod Classic; o outro, pode ser um iPhone 4/iPod Touch.
A reprodução de áudio, com direito a controle de graves e agudos, é surpreendentemente satisfatória para um produto de dimensões modestas. 
Mas o Double Play nos reserva algumas supresinhas interessantes. Por exemplo, o primeiro acerto do relógio, é absurdamente simples e automático. Basta inserir seu iPhone, que um sistema de sincronismo, acerta a hora e a data no produto. Simples, não?
Há também um espertíssimo controle remoto, onde você tem acesso as principais funções do produto. Sem sair da cadeira, você pode alternar entre a reprodução do dois docks disponíveis, alterar a luminosidade do display, regular graves e agudos, mudar estações de rádio, bem como todo o resto de funções normalmente disponíveis num controle remoto.
Sim. É claro que o Double Play carrega as baterias de seus iGadgets. E de quebra, você pode regular o alarme para acordar com qualquer um deles.
Estou satisfeito com o produto. Vai acabar servindo para bem mais do que reproduzir músicas de iGadgets. O problema, como sempre, é o precinho na terra brasilis (pior ainda, na terra belenensis). Apesar de custar cerca de 150 dólares nos EUA, o iLuv Double Play é vendido por 600 reais na iStoreBrasil.
É bom dar uma passadinha na Saraiva. Acho que vi um acessório semelhante, da igualmente afamada JBL. Mas o preço também não era dos melhores. Além disso, me pareceu um produto menos robusto que este.

O mago por trás de belos produtos


Produtos Apple, todos sabem, estão longe de serem apenas belas obras de arte. Mas o fato, é que eles também são belos. Dê uma passadinha aqui, e saiba quem está por trás de produtos com design primoroso, como este da imagem acima. Vale a pena cada minuto de sua leitura.

E o mundo não se acabou



Nenhuma música pode ser tão conveniente para este sábado, quanto este arqueológico samba-choro do baiano Assis Valente (1911-1958), interpretado magistralmente por Maria do Carmo Miranda da Cunha, e sua projeção holiwoodiana, conhecida como Carmen Miranda, em 9 de março de 1938.
Detalhe: gravação original.


Anunciaram e garantiram que o mundo ia se acabar
Por causa disto a minha gente lá em casa começou a rezar
Até disseram que o sol ia nascer antes da madrugada
Por causa disto nesta noite lá no morro não se fez batucada

Acreditei nessa conversa mole
Pensei que o mundo ia se acabar
E fui tratando de me despedir
E sem demora fui tratando de aproveitar
Beijei a boca de quem não devia
Peguei na mão de quem não conhecia
Dancei um samba em traje de maiô
E o tal do mundo não se acabou

Peguei um gajo com quem não me dava
E perdoei a sua ingratidão
E festejando o acontecimento
Gastei com ele mais de quinhentão
Agora soube que o gajo anda
Dizendo coisa que não se passou
Ih, vai ter barulho e vai ter confusão
Porque o mundo não se acabou

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Preparem-se: o plebiscito será uma disputa parelha

















Grupos políticos vitoriosos dispõem ou constroem recursos para enfrentar a prova final democrática que é vencer uma eleição. Afinal, ninguém gosta de perdê-la.

Mas, perder uma eleição é lição para poucos.

Enquanto nós, do lado de cá da força, favoráveis à aprovação do plebiscito que leverá os paraenses às urnas nos próximos seis meses, desenha-se uma articulação, por enquanto, muda.

O que diabos será o lado de cá da força?

– Evidentemente uma figura de linguagem para deixar claro, cristalino, límpido que não somos inimigos dos moradores de Belém ou de qualquer paraense que não seja simpático ao nosso projeto de desenvolvimento. No nosso entendimento, o maior, hoje em curso na Amazônia e no Brasil.

Não embarcaremos em provocações de jornalecos que se acham detentores "da palavra final" de algo tão importante para o nosso estado, para o subcontinente amazônico e para o país.

Não perderei meu precioso tempo refutando bobagens e insistentes provocações levianas de quem quer que seja. O pleito que se aproxima já, há muito, é tratado por nós, como algo muito sério e agora, saiu do terreno do factível para o realizável.

A novidade do processo que está se descortinando é que se definirá não apenas como e em que área será realizado o pleito. Será muito mais que isso.

Será a primeira vez na história de nossa jovem democracia, uma vez que considero como marco da democracia no Brasil a nova República, portanto, de 1985 aos dias de hoje; o povo, o eleitor, rico ou pobre, negro ou branco, silvícola, pardo, mameluco, estrangeiro com nacionalidade brasileira...enfim, aptos à votar, como recorte de nossa sociedade amazônida, decidir se quer ou não a criação desses dois novos estados. Há dispositivo constitucional (art.18) que garante esse direito.

O pleito é de interesse nacional?

– É (vide artigo de Roberto Pompeu de Toledo, revista Veja, da última semana). Ocorre que o articulista de Veja parece não ter lido a Constituição de seu próprio país; da mesma forma, o jovem e inexperiente deputado estadual Célio Sabino, não o fez.

A aprovação dos dois projetos de Decreto Legislativo, do Carajás e do Tapajós, cumpriram um longo rito regimental até obter a aprovação na câmara baixa; sendo que o do Tapajós, que foi emendado para incluir Mojuí dos Campos, voltou nesta semana na semana passada para deliberação final.

Na tese do colega da revista Veja, o plebiscito deveria ser aplicado em todo o Brasil.

– Impossível. Isso não é previsto na Constituição.

Na tese do jovem deputado Sabino, o pleito está eivado de vício em sua aprovação no mérito.

– O jovem deputado litigou de má-fé e será punido por isso. Ele terá que provar na Suprema Corte que houve maracutaia no processo regimental da Câmara dos Deputados, na quinta-feira, 5, próximo passada.

Quanto a sua tese "da ausência de estudos oficiais" sobre a viabilidade econômica dos novos estados, defendida, igualmente, com "unhas e dentes", pelo deputado licenciado, atualmente cumprindo missão partidária como Chefe da Casa Civil do governo Simão Jatene, Zenaldo Coutinho, este sim, um experiente político e advogado de formação, a licenciosidade de interpretação do nada a lugar algum parece-me ainda mais grave, por uma simples razão: a própria constituição não exige qualquer tipo de estudo como ambos defendem.

O bonde passou meus caros. Houve tempo de sobra para emendar a constituição para que essa tese lograsse êxito.















#############

Outra consideração que gostaria de fazer é relacionada à área onde deve ser aplicado o pleito.
Em todo o estado ou apenas na parte interessada?

– Essa decisão será arbitrada no TSE e, caso não satisfaça os dois grupos antagônicos, a palavra final caberá ao STF. E ponto final.

#############

Mas, voltando a disputa. Acredito que o marqueteiro do lado de lá da força será o competente Orly Bezerra.

E o nosso maqueteiro, quem será?

##############

De uma coisa antecipadamente eu posso afirmar, independente do resultado do plebiscito.

Nunca mais a relação do poder central do Pará com a nossa região se repetirá.

Sob qualquer ponto vista, a enrolação a nós enfiado goela abaixo com planos mirabolantes, nunca executados, quer pelo governo federal, quer pelo governo estadual, ao longo de décadas, não mais nos convencerá como um doce dado a uma criança de colo.

– Tenho dito.

A praça Tahir espanhola


A Europa assiste, um tanto surpresa, a imensa manifestação de milhares de cidadãos na Puerta del Sol, praça emblemática de Madrid. O protesto acontece às vésperas das eleições municipais do domingo na Espanha. O combustível do protesto é a angústia de um país com a maior taxa de desemprego na União Européia: 21% da população em idade ativa - índice que entre os jovens chega a 42% de desemprego.
A lei proíbe manifestações 48 horas antes de uma eleição, mas o medo na Espanha é que um intervenção policial acabe em uma catástrofe. De novo, as redes sociais estão no centro da mobilização. O vídeo acima é do serviço em português da Euronews. Diversos sites mostram a manifestação ao vivo, como o do jornal El Pais. Agora há pouco, o site do jornalão madrilenho noticiou que o Supremo Tribunal Espanhol reiterou a proibição de manifestações a partir da meia-noite do dia anterior à uma eleição. A manifestação na Puerta del Sol passa a ser ilegal daqui a pouco. Faltam 2 horas e 20 para a meia-noite em Madrid.

10 anos das Apple Retail Stores



Neste histórico vídeo, de cerca de 10 anos, um jovem (e até gordo) Steve Jobs, apresenta a primeira Apple Retail Store na Virginia (EUA).  Interessante o tour que o CEO faz pela loja, mostrando conceitos que permeiam até hoje os produtos da empresa de Cupertino e suas hoje incontáveis lojas, ou "retail stores". 
Polêmico como sempre, Jobs, naquela época, já afirmava:

"Because people don't just want to buy personal computers any more. They want to know what they can do with them."


E parece que a data comemorativa, não vai passar em branco. Algo parece estar sendo gestado para apresentação na próxima quinta-feira. Ainda não se sabe bem o quê. Mas funcionários das Retail Stores em todo o mundo, estão sendo chamados para misteriosas reuniões pela madrugada.
Vamos conferir.

Leia mais sobre os 10 anos das Apple Retail Store, aqui na CNN.

Se é imoral, é ilegal!

Inúmeras vezes escutei pessoas dizendo que certas práticas, na Administração Pública, são imorais, porém não são ilegais. Coincidência ou não, esta assertiva sempre é feita para tentar justificar alguma grande sacanagem que, no fundo, é injustificável.

Na tribuna do Senado, fazendo o que mais
gosta: denunciar a corrupção dos outros
 A odiosa falácia foi repetida uma vez mais, em entrevista à TV, pelo senador Mário Couto. Ele comentava a estranhíssima licitação que permitiu a contratação de uma empresinha fabricante de farinha de tapioca para prestar serviços de engenharia à Assembleia Legislativa, ao tempo de sua presidência naquele poder. A tal empresinha pertence ao marido de uma servidora da casa, ligada a Couto. Caído no esquecimento, o episódio já era relativamente conhecido e, por causa dele, o senador ganhou o apelido de "Mário Tapiocouto".
Sem nenhum pudor, o senador afirmou desconhecer que norma impediria a empresa Croc Tapioca de participar da licitação. É mesmo? De fato, não existe na Lei n. 8.666, de 1993, nenhum dispositivo proibindo fabricantes de tapioca de realizar serviços de engenharia. Mas é uma condição sine qua non de toda licitação que o licitante possa oferecer o serviço a que se dispõe, certo? Além disso, o fato de as empresas, quando se constituem formalmente, precisarem indicar o seu objeto social, o seu ramo de atuação, deve servir para alguma coisa, não acha, senador?
E se somarmos a tudo isso o fato de que há um beneficiário suspeito, não seria o caso de evitar a cara na frente de uma câmera perguntando que mal há nisso?
Após todos esses bostejos, veio o reconhecimento cabal: "é imoral, sim, mas não é ilegal!"
Os princípios da Administração Pública inscritos na Constituição de 1988 só fazem sentido se interpretados conjuntamente. Portanto, se o fato é imoral, ele é necessariamente ilegal, porque contrário à Carta Magna.
Mas todos sabemos disso, não é, senador?

Soro da verdade



E se os cartazes promocionais dos filmes mostrassem a verdade nua e crua?
Bem, certamente muitos não seriam politicamente corretos.
O site inglês Shizinit fez um brincadeira com os filmes do verão, e o resultado foi um coletânea de pôsteres “diferentes”.
Se Beber Não Case 2” e “Harry Potter e As Relíquias Da Morte – Parte 2” foram, para mim, os mais interessantes.
Vale a pena uma espiadinha.

Eurotrash - Será que ele é?




Mais uma da série Eurotrash neste Flanar. A Comissão Européia se mostra indignada e abriu uma investigação contra o chamado "teste falométrico" inventado pelas autoridades da República Tcheca. O teste consiste em "verificar" a homossexualidade dos estrangeiros que pedem asilo na terra de Kafka com base no perigo que correm, em seus países de origem, por causa da opção sexual. Como é o teste? Ora, muito simples: os requerentes de asilo que se declaram gays são confrontados a imagens pornográficas heterosexuais e aparelhos indicam se os testados reagem com ereção. Para a Comissão, isso se trata de um desrespeito aos artigos 4 e 7 da Carta de Direitos Fundamentais da União Européia - que interdita tortura e tratamentos desumanos. Os representantes tchecos juram que não usam mais o teste, que teria sido aplicado, entre 2008 e 2009, em poucos requerentes de asilo, alguns dos quais submetidos de maneira "voluntária". A Comissão não se convenceu e já abriu a investigação com base num relatório preliminar da Agência Européia de Direitos Fundamentais. Para os especialistas, o teste não tem eficácia pois "saliência" é "saliência", e qualquer um pode reagir tendo uma ereção até mesmo vendo um par de cachorros colados na rua.